Ladeira abaixo

XP/Ipespe: reprovação a Bolsonaro chega a 40% e já supera aprovação

Pesquisa revela que o aumento da rejeição e a queda na aprovação estão associados ao desgoverno de Bolsonaro frente à pandemia de covid-19

Arquivo/Agência Brasil
Colaboram para o quadro negativo as declarações sistematicamente absurdas de Bolsonaro sobre a pandemia e vacinas

São Paulo – Pesquisa XP/Ipespe divulgada pela colunista Mônica Bergamo nesta segunda-feira (18) mostra que a avaliação negativa – ruim e péssimo – do governo Jair Bolsonaro subiu de 35% para 40%, na comparação com o levantamento anterior, de 20 de dezembro. Ao mesmo tempo, o percentual de entrevistados que o consideram ótimo e bom caiu de 38% para 32%, enquanto 26% classificam o governo como regular.

Desde julho, é a primeira vez que é registrada avaliação negativa superior à positiva em relação ao governo Bolsonaro. A pesquisa revela que o aumento da rejeição e a queda na aprovação estão associados à atuação de Bolsonaro no “combate” à pandemia de covid-19. Para 52% dos entrevistados, a gestão da crise de saúde causada pelo coronavírus é ruim ou péssima, 4 pontos percentuais a mais do que em dezembro.

A expectativas são de piora significativa da popularidade do presidente, com o fim do auxílio emergencial. O programa, embora aprovado pelo Congresso Nacional, era considerado por analistas a principal causa do aumento da popularidade verificado no segundo semestre. Também colaboram para o quadro negativo a situação catastrófica no estado do Amazonas e as declarações sistematicamente absurdas de Bolsonaro sobre a pandemia e as vacinas.