frentes amplas

Rede e PDT apoiam Boulos e Manuela. Crescem frentes por candidaturas progressistas

Guilherme Boulos (Psol) e Manuela (PCdoB) já garantem apoio mútuo dos partidos, além do PT, setores do PSB e, agora, PDT e Rede

Reprodução
PSB de Arraes, PT de Lula e PDT de Brizola compuseram frente pela redemocratização nos anos 1980 e contra o neoliberalismo na década seguinte. Agora, partidos voltam a unir forças em torno de novas lideranças contra a onda de extrema direita

São Paulo – As alianças em torno candidaturas progressistas para o segundo turno das eleições municipais de 2020 crescem. Guilherme Boulos (Psol) e Manuela (PCdoB) já garantem apoio mútuo desses partidos, além de PT, setores do PSB e, agora, PDT e Rede.

“Saudamos a cidade de São Paulo, por afastar o fundamentalismo e o bolsonarismo nessas eleições, levando ao segundo turno dois candidatos democratas. A Rede, após alinhamentos programáticos, escolheu apoiar @GuilhermeBoulos. Juntos, construiremos uma cidade mais justa e sustentável”, anunciou oficialmente a Rede Sustentabilidade.

Boulos comemorou o apoio da Rede e acenou para a candidata do partido no primeiro turno, Marina Helou. “É um orgulho receber apoio da @redesaopaulosp. A participação de @marina_helou e da Rede nas eleições trouxe importantes temas para os debates do primeiro turno, em especial em relação ao desenvolvimento sustentável. Vamos juntos virar o jogo em SP!”

Marina retribuiu com um agradecimento e demonstração pessoal de apoio. “Para tirar São Paulo da mesmice, precisamos fazer diferente! Por isso anuncio, a partir de um compromisso programático com pontos importantes para a Rede Sustentabilidade, o meu apoio a @GuilhermeBoulos e @luizaerundina. Vamos juntos por uma SP mais inclusiva e sustentável”, disse.

Além de Boulos, o partido já havia anunciado ontem (17) apoio a Manuela D’Ávila, por meio de uma mensagem pessoal da líder do partido, ex-ministra Marina Silva. “Nesse momento tão difícil do nosso país, ter uma mulher com o compromisso e qualidade política de Manuela na defesa da democracia, dos direitos humanos e no combate às desigualdades sociais é um sopro de esperança”, disse.

divulgação
Boulos ao lado de Jilmar Tatto (PT) e Orlando Silva (PCdoB). Aliança progressista avança em São Paulo

PDT de Ciro Gomes

O PDT do ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes já havia demonstrado inclinação para o apoio a Boulos e Manuela. Pessoalmente, o Ciro antecipou sua preferência pelos candidatos progressistas. Hoje (18), veio a confirmação oficial da legenda. Em Porto Alegre, houve encontro de Manuela com a candidata do PDT no primeiro turno, Juliana Brizola.

“Com muita felicidade recebi, hoje, o apoio da deputada estadual @JulianaBrizola e do PDT. Eles têm um legado extraordinário em Porto Alegre, com Leonel Brizola e a legalidade (…) Estamos unidos por uma cidade melhor, por escolas de turno em integral, ampliação de horários e vagas em creches para todas as crianças. Queremos a Carris e o Dmae públicos, valorização dos servidores e uma prefeitura capaz, eficiente e preocupada com os problemas da população”, disse Manuela.

Em São Paulo, o apoio veio depois de reunião realizada ontem com lideranças do PSB, partido que formou aliança nacional com o PDT no pleito deste ano. O anúncio oficial do apoio deve ocorrer na sexta-feira (20). Mas a informação já foi confirmada pelo partido e pelo candidato à vice na chapa com o PSB, de Marcio França, Antônio Neto.

“A gente está aguardando a decisão do PSB e do próprio Marcio, queremos trazê-los. Mas nós decidimos: ou faremos juntos ou separados”, disse ao Uol. O presidente do Psol, Juliano Medeiros, comemorou o apoio. ” Recebemos as primeiras contribuições programáticas do PDT. Não estamos trocando favores nem secretarias. É um debate de políticas para a cidade. Estamos super-honrados”, disse.

Outras composições

Juliano também declarou apoio do Psol ao candidato do PDT na disputa pela prefeitura de Fortaleza, Sarto. “O Psol votará 12 no segundo turno para derrotar o bolsonarismo e o atraso”, afirmou. O PT, através do governador do Ceará, Camilo Santana, já havia declarado apoio do partido a Sarto ontem (17).

Em Vitória, também crescem as alianças ao redor do petista João Coser. Juliano, do Psol, já declarou apoio ao candidato. “Em Vitória, votaremos 13 em defesa dos direitos sociais”, disse. O governador do estado, Renato Casagrande (PSB), também já acenou em apoio a Coser. A aliança com Casagrande também deve trazer o PDT para o conjunto de alianças de Coser.

Em Recife o cenário é diferente, já que a disputa está entre candidatos do campo progressista. Na capital pernambucana, a petista Marília Arraes compete contra seu primo João Campos (PSB).

Então, as alianças se dividem em Recife. O Psol já anunciou apoio à candidatura de Marília, enquanto o PDT segue fiel à aliança nacional entre os partidos e apoia João Campos. O PCdoB tem o vice na chapa de Campos.

No período da redemocratização, o PSB que seria fundado por Miguel Arraes, o PT de Lula, o PCdoB e o PDT de Leonel Brizola construíram unidade em diversas batalhas pela redemocratização, as Constituinte e as diretas nos anos 1980. Agora, as novas lideranças surgidas na resistência ao avanço da extrema direita tentam dar novos passos na construção de uma possível frente progressista, que pode render frutos em 2022.