Votos em São Paulo

Erundina fala em combater preconceitos e se mostra confiante da virada

Candidata a vice-prefeita celebrou o apoio da juventude com projeto pela mudança da cidade e destacou que, com Boulos, “vamos colocar de novo o poder nas mãos do povo”

Divulgação
"As pessoas estão redescobrindo a política e se reencantando por ela, sobretudo a juventude", celebrou a candidata ao votar

São Paulo – A candidata a vice na chapa de Guilherme Boulos (Psol), Luiza Erundina, garantiu estar confiante do resultado das urnas neste domingo (29). Ao votar no colégio Rui Bloem, em Mirandópolis, zona sul da cidade de São Paulo, a ex-prefeita afirmou que a eleição de Boulos é um caminho “para a gente colocar de novo o poder nas mãos do povo”.

O candidato a prefeito, que não poderá votar em função da quarentena que cumpre desde sexta (27), após ter sido diagnosticado com covid-19, foi destacado por Erundina pela construção de um projeto que pretende “combater a discriminação, o preconceito, o racismo. Tudo o que recai sobre os ombros do povo brasileiro e gera muita infelicidade, tristeza, desalento e falta de vontade de reagir”, disse à imprensa. 

Erundina também afirmou que a capital paulista precisa “não só descentralizar a receita, tirando da saúde e da educação para mandar à assistência social. Tem que descentralizar a renda, convencer quem tem mais a dar um pouco mais”. 

Apoio da juventude

Apostando na virada de votos, a campanha de Boulos também tem a preferência de 71% dos estudantes, segundo pesquisas. Às vésperas do segundo turno em São Paulo, o candidato do Psol dominou as buscas no Google. Erundina se disse vitoriosa por ter apoio da juventude. Para a ex-prefeita, isso mostra que “as pessoas estão redescobrindo a política e se reencantando por ela, sobretudo a juventude. Fiquei muito feliz por isso, rejuvenescida, de ver a juventude acordando, percebendo que a mudança que eles querem passa pela política, política com ‘P’ maiúsculo”, observou. 

“Eu já me considero vitoriosa até por esse processo que vivemos”, acrescentou Erundina. A chapa, segundo pesquisa Ibope deste sábado (28), teria 45% das intenções de voto, contra 55% do candidato do PSDB, Bruno Covas. Por outro lado, o diretor do Datafolha, Alessandro Janoni, analisa que o resultado ainda pode trazer surpresas. 

Covas, ao votar também pela manhã deste domingo, declarou à imprensa sua “felicidade em chegar aqui neste momento, tendo feito essa campanha limpa, propositiva, falando de São Paulo, como merecem e querem os eleitores”. Questionado se completaria o período de um eventual segundo mandato, o candidato à reeleição prometeu seguir no cargo até 2025.