Crime eleitoral?

Denúncia aponta plano de aliados de Covas para distribuir cestas básicas na véspera da eleição

Cestas com o logotipo da Prefeitura de São Paulo deverão ser distribuídas no Bixiga, na região central

Reprodução
Ministério Público investiga distribuição de cestas em troca de votos para o candidato tucano

São Paulo – Aliados do candidato à reeleição Bruno Covas (PSDB) podem estar preparando nova distribuição de cestas básicas em comunidades carentes, neste sábado (28), véspera do segundo turno da eleição para prefeito da capital paulista. A ação, se ocorrer, será no bairro do Bixiga, região central de São Paulo. A informação foi dada pela escritora, roteirista e ativista pelos direitos humanos Daniela Abade.

“Eu achava q depois da campanha de @BrunoCovas ser pega em flagrante cometendo DOIS crimes eleitorais em locais distintos eles iriam ao menos se segurar sem praticar crimes até domingo, né? Mas eis que hoje de madrugada me deparo c/ + uma entrega de cestas de alimentação” escreveu em sua conta no Twitter (leia abaixo).

Compra de votos? Vídeo mostra distribuição de cestas básicas pela campanha de Bruno Covas

Daniela postou ainda print da página no Instagram da Rua de Lazer Maria José, no Bixiga, região central da capital. “Sábado, dia 28 de novembro, a partir das 12:00 hs, nossa equipe estará cadastrando famílias para o recebimento da cesta básica”, diz a postagem da comunidade. Na foto das caixas que serão distribuídas, o logotipo da Prefeitura de São Paulo, que Covas disputa com Guilherme Boulos (Psol).

Reprodução

Madrinha tucana

Ainda segundo Daniela Abade, a Rua Maria José, no Bixiga, ganhou o status de rua de lazer em agosto de 2019. A “madrinha” é a ex-vereadora do PSDB Adriana Ramalho. “Durante toda a pandemia a comunidade ñ recebeu UMA ajuda municipal, fez inclusive vaquinha p/ comprar cestas”, completa a denúncia.

A Rua de Lazer Maria José publicou nota de esclarecimento, em que alega trabalhar por meio de ações voluntárias, sem vínculo político com quaisquer partido.

Mais de 60 denúncias

Nesta quinta-feira a ativista Isa do Boulos denunciou ao Ministério Público do Estado de São Paulo a distribuição de cestas básicas. Por e-mail, ela recebeu convite de reunião com a Promotoria de Justiça Eleitoral, por meio do promotor Fábio Ramazzini Bechara. E

x-assessor do governador Geraldo Alckmin, Bechara teve sua nomeação questionada no Conselho Nacional do Ministério Público por dois promotores. Segundo eles, a nomeação teria como objetivo blindar ex-governadores paulistas. Bechara ocupou cargos comissionados na Secretaria de Segurança Pública durante a gestão do tucano.

Segundo reportagem da rádio CBN que foi ao ar nesta sexta-feira, promotores apuram mais de 60 denúncias de distribuição de cestas por aliados do prefeito e candidato à reeleição Bruno Covas.

A reportagem da RBA procurou, sem sucesso, o Ministério Público para esclarecimentos.

Confira:


Leia também


Últimas notícias