ELEIÇÕES NO ABC

Assista ao vivo: TVT transmite debate entre candidatos de Diadema

Por conta da pandemia e pelo número de candidatos, o debate será dividido em dois blocos: às 20h40 e 22h

Reprodução/UOL
Nove candidatos debateriam nesta quinta-feira; divisão atende medidas sanitárias de combate à covid-19 e foi feita com base na pesquisa realizada pelo instituto ABC Dados

São Paulo – A TVT transmite o debate entre candidatos à prefeitura de Diadema, no ABC Paulista, nesta quinta-feira (5). Os postulantes à prefeitura da cidade apresentam suas propostas, a partir das 20h40, com transmissão também da Rádio Brasil Atual, em uma parceira com o portal UOL.

Por conta da pandemia e pelo número de candidatos, o debate será dividido em dois blocos. Participam da primeira parte, às 20h40, os candidatos José de Filippi Jr. (PT), Ricardo Yoshio (PSDB), Ronaldo Lacerda (PDT) e Taka Yamauchi (PSD). Já na segunda parte, às 22h, estarão Marcos Michels (PSB), Rafaela Boani (PSOL), Gesiel Duarte (Republicanos), Jhonny Rich (PSL) e Arquiteto David (PSC).

A divisão no debate de Diadema foi feita com base em pesquisa realizada pelo instituto ABC Dados, divulgada em 19 de outubro. O candidato Pretinho (DEM) foi convidado, mas optou por não comparecer. Já Denise Ventrici (PRTB), Dr. Airton (PMB) e Professor Ivanci (PSTU) não cumprem exigências do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de representatividade na Câmara, para participarem do debate.

Serão respeitadas as regras de distanciamento, com uso obrigatório de máscara e medição de temperatura na entrada. Após debates em Guarulhos, Mauá e Santo André, a parceria se estende a outras cidades da Grande São Paulo. Nesta sexta-feira (6), será a vez de São Bernardo e na próxima terça-feira (10), o debate dos candidatos à prefeitura de Osasco.

Demandas

Neste ano, a prefeitura intensificou o número de moradores cadastrados no Sistema de Informação da Atenção Básica (Siab) para conhecer o perfil demográfico e de saúde da população. Mais de 345 mil pessoas foram cadastradas, ou seja, 82% da população.

Entretanto, o cadastrado não significa que serão atendidos no município. Emilly Santos, moradora do bairro Jardim Inamar, diz que o descaso da prefeitura em relação à saúde só aumenta, ainda mais para quem mora afastado do centro da cidade.

“Há descaso com a saúde na região. Nos bairros mais afastados do centro, há muita dificuldade para agendar exames e receber atendimento médico. Sem falar do mau atendimento e desinformação passada pelos funcionários”, criticou em entrevista à repórter Larissa Bohrer, da Rádio Brasil Atual.

Denis Lopes, secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do ABC, trabalha no Hospital Municipal de Diadema e explica que os problemas existem desde antes da pandemia. Ele cita como exemplo a estrutura do hospital municipal, que tem pontos de alagamento, rachaduras e alagamentos.

“Antes da pandemia, Diadema já sofria um descaso na saúde. Na cidade, temos o quarteirão da Saúde e o hospital municipal. Esse prédio é muito antigo, alugado pelo INSS, que entra muita água na época de chuvas. Não tem cabimento nenhum os munícipes serem atendidos ali, sem a mínima estrutura adequada”, alertou o funcionário.

Assista à reportagem:


Leia também


Últimas notícias