Meio ambiente

USP lança guia eleitoral para auxiliar na construção de cidades sustentáveis

Documento foi elaborado por 22 estudiosos, que se debruçaram sobre 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030

EBC
Com as eleições municipais de 2020, o documento pode auxiliar tanto gestores públicos quanto a população em geral na cobrança de melhorias nas cidades

São Paulo – O Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP) lançará, na próxima segunda-feira (19), o “Guia Para Cidades Sustentáveis Eleições 2020“. O objetivo é fomentar os debates nas eleições municipais, mas sob a ótica do desenvolvimento sustentável e priorização do meio ambiente.

O professor Wagner Ribeiro, do Departamento de Geografia da USP, foi um dos pesquisadores que participou na elaboração do guia e explica que o documento contou com o trabalho de 22 estudiosos que se debruçaram sobre 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, assinados pelo Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU).

“A partir disso, chegamos a uma série de recomendações que podem ser indicadas a candidatos a prefeito e vereadores. A nossa ideia é levar argumentos para o debate nas questões sustentáveis. Esse guia pode subsidiar os movimentos sociais, populares e até a imprensa. É preciso pensar numa cidade mais sustentável”, afirmou ao Jornal Brasil Atual.

Com as eleições municipais de 2020, o documento pode auxiliar não só gestores públicos como a própria população em geral na cobrança de melhorias nas cidades. Wagner Ribeiro levanta algumas pautas de desenvolvimento sustentável que precisam estar no debate.

“As pessoas vivem em áreas urbanas e precisamos enfrentar sérios desafios, como a questão do saneamento básico e recuperação de corpos d’água em áreas urbanas. É preciso ampliar as áreas verdes, pensar num projeto de reurbanização adequado à sustentabilidade para controlar os insumos de energia”, explicou.

O Guia possui 54 páginas e nele os pesquisadores também indicam possíveis programas que os candidatos poderiam adotar, caso sejam eleitos, para a construção de uma cidade mais sustentável.