Eleições 2020

Campanha estimula voto consciente entre trabalhadores da agricultura familiar

A Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA) inicia a campanha ‘Não Troque se Voto’, para estimular o voto consciente

mst
"É importante que possamos votar naqueles candidatos e candidatas que têm verdadeiramente um compromisso", defende agricultor

São Paulo – As eleições municipais de 2020 se aproximam e as campanhas já começaram. Em disputa, os cargos de prefeitos de 5.570 cidades além dos postos do Legislativo municipal, os vereadores. São as esferas de poder que planejam e executam políticas públicas de impacto imediato na vida dos cidadãos. Diante da importância do momento, a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA) inicia nesta terça-feira (29) uma campanha para promover o voto consciente.

A ação é chamada “Não Troque seu Voto”, com foco em conscientizar produtores da agricultura familiar para que busquem candidatos que atendam às suas necessidade.

“É importante que possamos votar naqueles candidatos e candidatas que têm verdadeiramente um compromisso de quatro anos com a população do seu município, com as comunidades camponesas e urbanas, e que defendam bandeiras importantes para a convivência com o Semiárido, para a construção da verdadeira cidadania”, defende o agricultor agroecológico do sertão do Araripe em Pernambuco, Vilmar Lermen.

As campanhas serão lançadas oficialmente às 17h, através de uma apresentação no canal da ASA pelo Facebook. “As peças da campanha, que irão circular nas redes sociais e nas rádios dos territórios do Semiárido. A ideia é estimular as pessoas a conhecerem as propostas dos/as candidatas para a agricultura familiar para o fortalecimento da agroecologia e da convivência com o Semiárido na região”, afirma a ASA em nota.

Conjuntura e voto consciente

O Semiárido Nordestino é um dos sistemas mais frágeis do país, tanto no sentido ambiental, quanto no social. A região concentra a maior produção da agricultura familiar brasileira, setor que representa quase 70% dos alimentos consumidos no país. Mesmo com tamanha importância, as políticas públicas passam longe de atender às necessidades desses produtores.

Um exemplo é a ausência de políticas para auxílio dessas família no enfrentamento à pandemia de covid-19. A destruição ambiental também impacta severamente a região, especialmente ameaçada por crises climáticas, como o aquecimento global.

O cenário de precariedade dessa população também pode influenciar na prática ilegal da compra de votos, alerta a ASA. “Ao aprofundar ainda mais as desigualdades sociais do Brasil a pandemia também ameaça reforçar a velha e corrompida prática da compra de votos. Principalmente porque a pandemia chega num momento em que a vida fica mais dura. Pela perda dos direitos trabalhistas, previdenciários e sem políticas, programas e ações públicas que amparavam a produção e comercialização de alimentos saudáveis.”

O coordenador executivo da ASA em Pernambuco, Alexandre Pires, reafirma a importância de políticas para a região para evitar os mais variados problemas. “Quando essas políticas não existem, como estamos vendo agora, com a redução do número de pessoas atendidas pelo Bolsa Família, a negação dos pedidos dos auxílios previdenciários, a redução de recursos e investimentos no programa de cisternas, cria-se um ambiente para que alguns candidatos e candidatas busquem ou queiram trocar os votos por uma determinada necessidade imediata..

Para Pires, estimular o voto consciente afeta forma positiva toda a comunidade. “O voto consciente causa uma onda importante de conscientização social e popular para cobrar dos eleitos e eleitas que cumpram suas plataformas”, disse.