Família

R$ 89 mil de Michelle e “rachadinha” têm destaque no New York Times

Jornal descreve ainda o caso Queiroz, suspeitas de rachaddinha envolvendo Flávio e a tentativa de Bolsonaro de interferir na PF para proteger seus filhos

Reprodução

São Paulo – Os depósitos totalizando R$ 89 mil na conta da primeira dama Michele Bolsonaro, ainda sem explicação, estão estão entre os principais pontos da reportagem de página inteira na edição deste sábado (29) do jornal The New York Times. Para a publicação, os brasileiros estão fazendo uma pergunta que pode ameaçar o futuro político do presidente Jair Bolsonaro. “Por que sua esposa e filho, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), receberam pagamentos de Fabrício Queiroz, um homem sob investigação por corrupção?, questiona.

Rica em detalhes, a reportagem do prestigiado jornal dos Estados Unidos aborda os negócios e escândalos envolvendo a família Bolsonaro, os indícios de envolvimento de Flávio quando era deputado estadual no Rio de Janeiro, a tentativa de Jair Bolsonaro de interferir politicamente na Polícia Federal para proteger sua família e a onipresença de Fabrício Queiroz em todos esses casos.

“A suspeita é que se tratava de uma empresa familiar que durou muitos anos e movimentou muito dinheiro”, disse à publicação o diretor executivo da Transparência Internacional no Brasil, Bruno Brandão, sobre o esquema de suborno envolvendo o ex-assessor de Flávio, Fabrício Queiroz. “Essas suposições são muito sérias, corroboradas por evidências sólidas, em uma investigação que se baseia em transações financeiras altamente irregulares.”

Clique aqui para ler a íntegra da reportagem.


Leia também


Últimas notícias