Manobra

Para agradar empresários, Doria avança nove regiões de São Paulo para a fase amarela

Às vésperas do Dia dos Pais, governador declara regiões que estavam na fase vermelha direto em fase amarela e antecipa aplicação do novo mapa

Secom/GovSP
Anúncio do novo mapa do estado atendeu a pressões dos empresários por conta do dia dos pais

São Paulo – O governador paulista, João Doria (PSDB), anunciou hoje (7) que nove regiões do estado foram passadas para a fase 3-amarela do Plano São Paulo. Com a medida, poderão abrir, além de shoppings e comércio de rua, bares, restaurantes e salões de beleza. Além disso, antecipou a validade do novo mapa para amanhã (8), atendendo a uma demanda dos empresários, motivada pelo Dia dos Pais, no domingo (9). Mais uma vez, o governo Doria atropelou as regras e passou regiões que estavam na fase 1-vermelha, direto para a fase 3-amarela e usou da manobra realizada há três semanas, que possibilita a regiões com alta ocupação de UTI avançar de fase.

Somente as regiões de Franca e Registro permanecem na fase 1-vermelha. Na fase 2-laranja estão as regiões Oeste e Norte da Grande São Paulo, Barretos, Presidente Prudente e São José do Rio Preto. Passaram para a fase 3-amarela as regiões de Araçatuba, Marília, Bauru, Sorocaba, São João da Boa Vista, Campinas, Taubaté, Ribeirão Preto e Piracicaba. As duas últimas pularam direto da fase1-vermelha, mais restrita, para a atual, sem passar pela 2-laranja. Ambas ainda têm mais de 70% de ocupação de UTI, o que deveria coloca-las nessa fase.

Doria afrouxou as regras, justamente para facilitar a transição de fases. Antes, a taxa máxima de ocupação de UTI para a fase verde era de 60%, mas agora pode ser de até 75%. O objetivo é facilitar a passagem da fase 3-amarela para a 4-verde, que permite a abertura em horário normal com até 60% da ocupação. Mas também possibilita que regiões com ocupação de UTI alta passem para outras fases.

Oscilação

Os dados também apontam forte oscilação a cada semana, sobretudo no número de novos casos. Em 23 de julho, o estado registrava queda de 5% no número de novos casos, de 4% nas novas internações e de 3% nas mortes, em comparação com a semana anterior. Na semana passada os dados mostravam aumento de 54% nos novos casos, queda de 1% nas novas internações e 2% nas novas mortes. Hoje, queda de 10% nos novos casos, 7% nas novas internações e 4% nas novas mortes.

Além disso, há duas semanas, metade das regiões registrava aumento de casos. Na semana seguinte, todas as regiões tiveram aumento acima de 20% – e de até 130% – no número de novos casos. Nesta semana, apenas oito regiões tiveram aumento de novos casos, todas abaixo de 45%.

Para o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, no entanto, os dados apontam para o sucesso no enfrentamento da pandemia. “É a melhor fase da estabilização em São Paulo. Mesmo a capital, que foi epicentro da pandemia, está avançando bem na flexibilização”, disse.

Pelo balanço mais recente, São Paulo tem 24.735 mortes e 608.379 casos confirmados do novo coronavírus. A ocupação de UTI é de é de 58,1% na Grande São Paulo e 59,8% no estado. O número de pacientes internados é de 12.734, sendo 7.352 em enfermaria e 5.382 em UTIs.