Às urnas

Levantamento do Diap indica recorde de parlamentares pré-candidatos a prefeito ou vice

Por enquanto, número de deputados e senadores possíveis candidatos chega a 125. Maior número foi registrado em 1996 (121)

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Justiça Eleitoral em 2016. Neste ano, eleição será realizada mais tarde

São Paulo – Levantamento preliminar divulgado pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) aponta 125 parlamentares como possíveis candidatos a prefeito ou vice nas eleições de 2020. Caso se confirme, o número será recorde, superando os 121 candidatos em 1996. A média histórica, de acordo com o Diap, é de 94 nomes. Em 2016, foram 83.

Do total, 124 são deputados e um, senador. A data das eleições municipais foi alterada recentemente pelo Congresso, por causa da pandemia de coronavírus. De outubro, passou para 15 e 29 de novembro.

Dos 124 deputados federais, 121 são pré-candidatos a prefeito e três a vice. O único senador citado é Eduardo Braga (MDB-AM), que disputaria pela terceira vez a prefeitura de Manaus.

Dos que concorrem este ano, são 124 deputados federais, sendo 121 são candidatos a prefeito e três a vice-prefeito. O senador Eduardo Braga (MDB-AM) poderá tentar concorrer pela terceira vez a vaga de prefeito de Manaus.

De olho em 2022

A existência de um fundo de custeio para campanha é um dos fatores apontados pelo Diap para o provável aumento do número de candidatos. Além disso, os partidos estariam planejando lançar nomes considerados competitivos “nas bases eleitorais estratégicas” já com vista a 2022, quando haverá eleições presidenciais e para governador. Por fim, o instituto cita “a disputa municipal no campo ideológico reflexo da divisão da população nas eleições gerais que deve também seguir a mesma tendência de candidaturas de evangélicos e policiais”.

Mas, ao mesmo tempo, a entidade avalia que o número de candidaturas Nas eleições de 2020 tende a diminuir. Com isso, se manteria perto da média histórica iniciada em 1992.

Das pré-candidaturas apuradas até agora, o PT aparece em primeiro com 13 nomes, seguido de perto pelo PSL e pelo PSB, ambos com 12. Depois vêm o PSD, com nove. Na sequência, MDB, PDT e PSDB aparecem com oito cada e o Psol, com sete. O Republicanos tem seis, e Pode e Pros, cinco cada.

Entre os estados, São Paulo e Rio de Janeiro figuram com 15 e 14 nomes, respectivamente. Bahia, Minas Gerais e Paraná têm nove cada e o Ceará, oito. “As capitais são as principais opções das pré-candidaturas dos parlamentares em exercício do mandato no Congresso Nacional”, observa o Diap.


Leia também


Últimas notícias