Trabalho dobrado

Combater ‘fake news’ é um dos desafios da pandemia, diz governador da Bahia

“Faz muito mal à saúde pública quando alguém difunde notícias falsas, induzindo a população ao erro”, afirmou Rui Costa, ao participar do Entre Vistas, na ‘TVT’

Pixabay
Fake news e pandemia: “Eu diria que neste momento esse tem sido o desafio maior, transmitir a verdade”

São Paulo – Um dos principais desafios do Brasil durante a pandemia de covid-19 é conter a disseminação de fake news, defende o governador da Bahia, Rui Costa (PT). “Na área da comunicação, é conter a disseminação do vírus da mentira, o vírus que mata, o vírus da calúnia, o vírus que induz a pessoa a um comportamento errado do ponto de vista de como enfrentar a pandemia”, afirma. 

“É uma fábrica de notícias falsas e nós apresentamos, por meio do Consórcio Nordeste, inclusive um dossiê ao Supremo Tribunal Federal nesse inquérito que ele (STF) montou para apurar as notícias falsas, as chamadas fake news”, disse, ao participar da gravação do Entre Vistas, programa da TVT conduzido pelo jornalista Juca Kfouri, na última quarta-feira (3).

Costa falou sobre as fake news ao responder ao jornalista Altamiro Borges, do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé. Participaram também as jornalistas Nahama Nunes, da Rádio Brasil Atual, e Nara Lacerda, do Brasil de Fato

“Faz muito mal à saúde pública quando alguém difunde notícias falsas, induzindo a população ao erro, a misturar produtos e tomar medicações sem orientação médica. Quando o Presidente da República vai a público e passa receita médica para a população, isso é muito ruim, porque você mistura ciência e medicina com política”, defendeu. 

Vidas em risco

“Além de desprestigiar a carreira médica, isso coloca a vida humana em risco. Eu diria que neste momento esse tem sido o desafio maior, transmitir a verdade. Todos têm o direito à opinião, mas também defendo que todos têm de ter responsabilidade e responder por suas opiniões.”

O governador disse que espera que o Supremo Tribunal Federal identifique essa fábrica de notícias falsas e destacou que essa propagação de mentiras e difamações é feito “com financiamento de alguns empresários, de gente de má fé, de gente que quer destruir o país. Quem fabrica a notícia falsa tira a credibilidade do país e a economia não cresce. (Deixa) sem confiança e sem credibilidade nas instituições, nas empresas, nas pessoas. Se você quebra a confiança, você não faz negócio nenhum”, disse.

Dossiê

Na entrevista, Costa explicou ainda que o dossiê que o Consórcio Nordeste entregou ao STF demonstra que as fake news são “algo planejado, orquestrado, porque a notícia falsa acontece nos nove estados do Nordeste ao mesmo tempo, no mesmo dia, na mesma hora, só muda o nome às vezes do governador do Estado, mas a matéria na rede social é a mesma, o que mostra que aquilo foi planejado, divulgado por robôs e feito no ‘escritório do ódio’. É por isso que, infelizmente, a gente tem que gastar diariamente uma energia enorme para desmentir as notícias falsas”.

Confira o Entre Vistas

Redação: Hélder Lima – Edição: Fábio M Michel


Leia também


Últimas notícias