Só armas

Bolsonaro não fala em investimento e desenvolvimento, diz Lula

Ex-presidente também criticou o ministro interino da Saúde, que comparou o clima das regiões Norte e Nordeste do Brasil com o de países do hemisfério Norte

Reprodução
Em vez de ouvir especialistas, Bolsonaro prefere continuar errando no combate á pandemia, disse Lula

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defende que o Brasil já deveria ter rodado “dinheiro novo” para estimular a economia com investimentos públicos. É a tática que vem sendo adotada pelos países da Europa e os Estados Unidos no combate aos efeitos da pandemia. No governo Bolsonaro, “não se ouve falar em investimento, desenvolvimento e distribuição de renda”, afirmou.

“Você só ouve falar em legalizar e distribuir armas. Em vender cartuchos”, disse Lula em entrevista à Rádio Morada, de Araraquara, interior de São Paulo, nesta quarta-feira (10). Segundo o ex-presidente, o Brasil não precisa de armas, mas de carteira assinada e livros.

Sobre o combate à covid-19, Lula destacou a fala do ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazzuello, que afirmou que as regiões Norte e Nordeste do país sofreram mais com a disseminação da doença porque têm clima similar ao dos países do hemisfério norte. “Eles não conhecem absolutamente nada deste país. Não conhecem absolutamente nada de saúde pública”, criticou Lula. Em vez de buscar o apoio de especialistas, Bolsonaro “prefere continuar cometendo erros”.

Segundo o ex-presidente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, também não está à altura do cargo que ocupa. “Não existe possibilidade de nenhum país crescer se aumenta o empobrecimento. É preciso ter credibilidade e previsibilidade. Bolsonaro e Guedes não oferecem nenhuma das duas. A única coisa que o Guedes quer é vender as empresas públicas para pagar juros ao sistema financeiro.”

Política externa

Lula também criticou as animosidades criadas por Bolsonaro com tradicionais parceiros comerciais do Brasil, como a China e a Argentina, e o alinhamento automático com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“O negócio dele é falar mal dos outros e criar inimigos. Por que falar mal da China, que é o nosso maior parceiro comercial? Bolsonaro pensa que Trump vai fazer favor para o Brasil. E não vai. Americano pensa nele, depois nele, depois nele. Ele precisa parar de ser cão vira-lata abanando o rabo para o Trump”.

Política interna

O ex-presidente também destacou avanços durante o seu governo no combate à corrupção, com o fortalecimento das ferramentas de controle e investigação. Lembrou que até o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro destacou a autonomia da Polícia Federal (PF) nas gestões do PT. E voltou a desafiar o ex-juiz, bem como os integrantes da força-tarefa da Lava Jato, a provarem o crime por ele cometido, já que foi condenado com base em “fatos indeterminados”.

Confira a íntegra da entrevista: