CPI

Dino pede apuração de ação da PF em favor de Bolsonaro. ‘É o maior aliado do coronavírus’

Acuado e sem projeto, presidente segue apoiando manifestações a “favor do coronavírus e contra a democracia”, crítica o governador maranhense

Reprodução/TVT
"Infelizmente, Bolsonaro é o principal aliado do coronavírus no Brasil"

São Paulo – A acusação feita pelo empresário Paulo Marinho, suplente do senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ), é “gravíssima”, avalia o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Marinho revelou que a Polícia Federal vazou informações e adiou investigações que comprometeriam planos eleitorais também do pai, Jair Bolsonaro.

“Juridicamente falando, se trata de uma delação, de um meio de prova, que deve ser apurado. É claro que é necessário apurar outros indicadores e provas. Mas, sem dúvida, o depoimento desse empresário é um indício poderoso que deve sustentar investigação no âmbito policial, como também pelo próprio Ministério Público Federal, pela Câmara e pelo Senado, por intermédio das CPIs“, disse Dino em entrevista ao programa Brasil TVT, neste domingo (17).

Ele afirmou que esse é mais um episódio da ‘partidarização” pelo clã Bolsonaro das instituições e órgãos de Estado, que deveriam se manter imparciais diante da disputa política. Essa contaminação está presente também em setores do Judiciário e até das próprias Forças Armadas, segundo o governador.

Aliado do vírus

Sem projetos, nem planos para combater a pandemia de coronavírus no país, Bolsonaro segue estimulando a realização de marchas, em Brasília, que atentam contra as instituições da República e infringem as normas de isolamento sociais necessárias para conter a disseminação da doença.

“Infelizmente, Bolsonaro é o principal aliado do coronavírus no Brasil. Desde o início, ele tem sabotado a aplicação das medidas universalmente preconizadas de prevenção. Ele promove semanalmente esses desfiles exóticos, fazendo com que haja aglomerações. Essas marchas semanais têm se transformado em agressões reiteradas a valores constitucionais fundamentais, entre os quais destaco a liberdade de imprensa”, criticou o governador.

Dino destacou uma cena em que bolsonaristas com um caixão foram até à sede do Supremo Tribunal Federal (STF), com ameaças que diziam que as togas dos ministros virariam panos de chão. “Tudo isso é muito grave e ilegal. Tudo isso viola as leis. Para espanto geral, até agora nada foi feito para conter esses desfiles a favor do coronavírus e contra a democracia”, lamentou.

Assista à íntegra do programa Brasil TVT