STF suspende posse de Alexandre Ramagem na PF

Ministro Alexandre de Moraes concede liminar em ação do PDT contra aparelhamento da PF por Bolsonaro. Alexandre Ramagem é amigo da família do presidente

Valter Campanato
Amigo da família, Alexandre Ramagem substituiria Maurício Valeixo, demitido por Bolsonaro para forçar saída de Sergio Moro

São Paulo – O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar que suspende a nomeação de Alexandre Ramagem para a direção geral da Polícia Federal. O pedido foi feito pelo PDT, por meio de mandado de segurança. A legenda alega que o presidente Jair Bolsonaro estaria aparelhando a PF com objetivo de poder interferir nas ações do órgão, como denunciou Sergio Moro ao demitir-se do Ministério da Justiça.

A decisão de Alexandre de Moraes, relator do processo, é provisória. Ele determinou a notificação imediata dos envolvidos, inclusive por WhatsApp. Em seu despacho, o ministro afirmou que pode ter havido desvio de finalidade na nomeação, “em inobservância aos princípios constitucionais da impessoalidade, da moralidade e do interesse público”.

Na PF desde 2005, Ramagem é amigo da família Bolsonaro. O ministro do STF afirmações do ex-ministro da Justiça, de que o presidente da República queria “ter uma pessoa do contato pessoal dele” no comando da instituição.