'Encalacrada'

Lula defende emissão de moeda para que o ‘povo possa ficar em casa’

Lula diz em entrevista à Rádio do Tupi, do Rio, que o atual governo “não cuida da pandemia, não cuida da economia e não cuida do povo”

Reprodução
Brasil vive mistura de crise sanitária, econômica e institucional, segundo Lula

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que Jair Bolsonaro, atual ocupante do Palácio do Planalto, não respeita as vítimas do coronavírus. Ele voltou a defender o impeachment do presidente como solução para “sair dessa encalacrada que nos metemos.” As declarações de Lula à Rádio Tupi do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (29) foram dadas um dia depois de Bolsonaro ignorar o número recorde de mortos pela pandemia, no Brasil, ultrapassando os óbitos registrados na China. “E daí?”, disse o presidente, na noite de ontem (28).

“Ontem, quando ele diz ‘me chamo Messias, mas não faço milagre, e daí que morreu não se quantas pessoas?’ essa falta de respeito e solidariedade às vítimas de coronavírus e familiares é que mostra que efetivamente o Brasil precisa pensar como vai sair dessa encalacrada que nos metemos no país”, disse Lula, ao radialista Antonio Carlos da Costa.

Segundo o ex-presidente, o atual governo “não cuida da pandemia, não cuida da economia e não cuida do povo”.

Impeachment

Lula afirmou à Tupi que o atual presidente cometeu crimes e ilegalidades que justificam o seu afastamento, diferentemente do que ocorreu no golpe do impeachment contra a ex-presidenta Dilma Rousseff.

“Com a Dilma inventaram uma mentira de pedaladas. Bolsonaro cometeu muitos crimes, muitas ilegalidades. Se o presidente da Câmara quiser colocar em votação o impeachment, serei totalmente favorável.”

Saúde

O ex-presidente também criticou a atuação do novo ministro da Saúde, Nelson Teich. “Vi o pronunciamento do ministro da Saúde e a impressão é que ele não entende nada de saúde. É um empresário da área, trata de fundo de investimento da saúde.”

Lula defendeu, mais uma vez, a emissão de “dinheiro novo” para auxiliar as famílias que perderam emprego e renda. “Tem de rodar dinheiro e aumentar a base monetária do país enquanto durar essa pandemia”. Segundo o ex-presidente, a emissão de moeda não traz risco de inflação devido a baixa demanda por produtos e serviços.

Ele defendeu o isolamento social como forma de conter a contaminação pela covid-19. “Eu sei que vocês querem trabalhar, sei que muitos precisam de dinheiro. Mas tentem ficar em casa. É a melhor forma de se proteger. Se precisar sair mesmo, use máscara, se proteja. Cobre do seu patrão segurança no local de trabalho.”

Confira a íntegra da entrevista: