Saída

Auxiliar de Mandetta, secretário do Ministério da Saúde pede demissão

Titular da secretaria de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira é considerado braço direito de Luiz Henrique Mandetta

Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Wanderson Kleber de Oliveira era um dos principais estrategistas do combate ao coronavírus no ministério de Mandetta

São Paulo – O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, pediu demissão do cargo na manhã desta quarta-feira (15). Considerado um dos principais auxiliares do ministro Luiz Henrique Mandetta, ele vinha participando da maioria das entrevistas coletivas concedidas diariamente pela equipe da pasta durante a pandemia do coronavírus.

Uma carta de despedida do secretário já havia sido divulgada pela manhã na coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. No texto, ele afirma que saída de Mandetta do ministério é esperada para breve.

“Ontem tive reunião com o Ministro e sua saída está programada para as próximas horas ou dias. Infelizmente não temos como precisar o momento exato. Pode ser um anúncio respeitoso diretamente para ele ou pode ser um Twitter. Só Deus para entender o que o querem fazer”, diz a carta.

O secretário afirma ainda no texto que a “gestão de Mandetta acabou” e que sua permanência no cargo estava atrelada à dele. Mas diz que o trabalho contra o coronavírus realizado pela sua pasta vai prosseguir. “É uma Secretaria técnica e sempre nos pautamos pela transparência, ética e preceitos constitucionais”, pontua.

Oliveira é tido como um dos principais estrategistas no combate ao coronavírus dentro do Ministério da Saúde. Doutor em epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), possui mais de 20 anos de experiência profissional, 15 anos deles na estrutura do ministério, onde foi um dos coordenadores do enfrentamento da pandemia de influenza e síndrome da zika congênita.


Leia também


Últimas notícias