OPINIÃO

Acusações contra Glenn ameaçam liberdade de imprensa no mundo, diz Snowden

Em artigo publicado no jornal "Le Monde", Edward Snowden compara o caso à perseguição de Julian Assange pelo governo dos EUA

reprodução
Snowden considera que casos tentam “dissuadir os jornalistas mais corajosos de fazerem investigações agressivas”

São Paulo – As acusações do Ministério Público Federal (MPF) contra o jornalista Glenn Greenwald, por conta de sua atuação com as revelações da Vaza Jato, representam uma ameaça para a liberdade de imprensa em todo o mundo. É o que defende, em artigo publicado no jornal francês Le Monde desta sexta-feira (31), o analista de sistemas Edward Snowden, que ficou conhecido ao revelar detalhes do sistema de vigilância global da NSA, a agência de segurança dos Estados Unidos.

Depois de lembrar que o trabalho do jornalista do site Intercept trouxe a público o conluio entre o ex-juiz e ministro de Bolsonaro, Sergio Moro, e procuradores do MPF para incriminar e prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ano eleitoral, Snowden afirma que as acusações contra Greenwald são absurdas.

“Segundo a promotoria brasileira, jornalistas que publicam documentos vazados e as pessoas que os forneceram são os autores de uma ‘conspiração’ criminosa. Esse argumento é praticamente idêntico ao adotado pelo governo Trump para processar Julian Assange, fundador do WikiLeaks, em uma nova e altamente ambígua nova lei chamada Espionage Act”, escreve Snowden.

“Nos dois casos, com as acusações, as autoridades estão revertendo suas posições anteriores. De fato, em dezembro de 2019, a polícia brasileira declarou que havia examinado o caso de Greenwald para determinar se poderia ser considerado que ele havia participado de um crime: eles concluíram inequivocamente que não era um crime. Não é o caso”, afirma ainda o analista de sistemas.

Snowden considera que esses casos tentam “dissuadir os jornalistas mais corajosos de fazerem investigações agressivas”.  E também lembra que dezenas de associações de defesa das liberdades civis e dos jornalistas se manifestaram em favor de Assange e Greewald. “Em todas as épocas, o jornalismo mais essencial é justamente o que os governos tentam silenciar. As acusações atuais mostram que, se tiverem a possibilidade, os governos brasileiro e americano estão prontos para amordaçar a imprensa”.

 


Confira o artigo no Le Monde

Leia também

Últimas notícias