Contra a baixaria

Lula processa Luciano Hang, dono da Havan, por calúnia e difamação

Empresário custeou avião que sobrevoou litoral de Santa Catarina com mensagens ofensivas contra o ex-presidente

Reprodução/Twitter
Hang, dono da Havan, é apoiador de Jair Bolsonaro

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ajuizou ação contra Luciano Hang, dono das lojas Havan, por calúnia e difamação. No sábado (28), Hang publicou um vídeo em rede social mostrando uma aeronave que levava uma faixa com a frase “Lula cachaceiro devolve meu dinheiro”. Segundo o empresário, ele mesmo patrocinou a ação.

Hang anunciou em seu perfil no Twitter, em 1º de dezembro, que arcaria com os custos da divulgação de “mensagens patriotas” por um avião que sobrevoaria o litoral de Santa Catarina. Seus seguidores sugeriram frases ofensivas ao ex-presidente e, no sábado, o empresário divulgou o vídeo com a faixa ofensiva.

Os advogados de Lula pedem a proibição da circulação dessas mensagens nas praias, além do pagamento de uma indenização de R$ 100 mil por danos morais.

Aliado do presidente Jair Bolsonaro, o empresário Luciano Hang já fez diversos ataques a Lula, ao PT e a partidos de esquerda. Em 4 de outubro, após Lula ter recebido o título de Cidadão Honorário de Paris, o dono da Havan destilou seu ódio contra a capital francesa. “Paris é uma cidade decadente, sujeira para todos os lados, fazem xixi nas ruas e ninguém sabe mais o que fazer e agora pra acabar de vez dão um título para um presidiário que não pode receber o título. É ou não é uma cidade à beira do caos?”, afirmou Hang.