Home Política Autor de obra vandalizada na Câmara diz que vê violência de deputado sem supresa
Denúncia de racismo

Autor de obra vandalizada na Câmara diz que vê violência de deputado sem supresa

“Resta saber se a Câmara dos Deputados na pessoa de Rodrigo Maia vai se dobrar a mais essa tentativa de censura”, disse o cartunista Carlos Latuff
Publicado por Helder Lima, da RBA
19:28
Compartilhar:   
reprodução

“Quando esse policial promove essa agressão, ele está confirmando a mensagem da charge", disse Latuff

São Paulo – “Já estou BEM acostumado a isso. Principalmente quando o assunto é violência policial. Resta saber se a Câmara dos Deputados na pessoa de Rodrigo Maia (presidente da Câmara) vai se dobrar a mais essa tentativa de censura”, declarou o cartunista Carlos Latuff, depois que o deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) vandalizou, nesta terça-feira (19), uma obra de sua autoria na exposição na Câmara dos Deputados sobre o Mês da Consciência Negra.

Em vídeo, as deputadas federais Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Benedita da Silva (PT-RJ) e Talíria Petrone (Psol-RJ), além do deputado David Miranda (Psol-RJ), denunciaram o ato de Coronel Tadeu. “Isso é racismo, quebra de decoro e dano ao patrimônio público! Já prestamos queixa e vamos entrar com representação no Conselho de Ética”, afirmou David por meio de redes sociais.

O desenho de Latuff denunciava a violência policial contra a população negra. “Quando esse policial promove essa agressão, ele está confirmando a mensagem da charge. Ele está confirmando não só a violência policial como essa censura de todo tipo de denúncia contra a violência policial. Na verdade ele está passando um atestado. Está confirmando a truculência da polícia brasileira que é sim o grande agente do genocídio da população negra e pobre no Brasil”, afirmou o cartunista ao portal Fórum.

Ele disse que não ficou surpreso com a atitude truculenta do parlamentar. “Eu, que desde 96 venho produzindo charges denunciando a violência policial no Rio e no Brasil, vejo isso com zero surpresa”, declarou. E ainda considerou a atitude de tentar censurar a charge como burra, porque apenas fez com que ela se tornasse viral. “O policial é um sujeito tão forte, armado, preparado, e não suporta uma simples charge, o que leva a gente a confirmar o dito popular de que a caneta é mais forte que a espada.”

Confira o momento em que o deputado Coronel Tadeu vandaliza a obra: