Home Política Óleo, fogo, lama e veneno: a conspiração por trás de tudo isso. Por Jessé Souza
Vídeo

Óleo, fogo, lama e veneno: a conspiração por trás de tudo isso. Por Jessé Souza

Para sociólogo, tragédias que se assolam o Brasil são fruto do ideário financiado pelo capitalismo norte-americano, que prega o desmantalamento do Estado
Publicado por Paulo Donizetti de Souza, da RBA
14:15
Compartilhar:   

Para Jessé Souza, as pautas sociais e ambientais são hoje inseparáveis

São Paulo – Óleo nas praias do Nordeste. Fogo na Amazônia. Lama de mineradoras em Minas Gerais. Proliferação de agrotóxicos por todo o país. Ao comentar as “catástrofes” que em diferentes dimensões assolam o Brasil nos últimos tempos, o professor, escritor e sociólogo Jessé Souza explica que os cidadãos jamais serão suficientemente informados sobre as causas dessas tragédias pelos meios de comunicação convencionais. Para ele, a mídia comercial produz “informação aparente, aquela que informa sem esclarecer”, por isso é parte da desinformação.

Jessé Souza denuncia o capitalismo norte-americano como principal interessado no desmantelamento da capacidade dos Estados nacionais de exercer qualquer regulação e de intermediar o processo de desenvolvimento. O sociólogo cita o investimento de grandes magnatas do capitalismo em ações de comunicação como forma de propagar o ideário neoliberal conservador.

Amyr Klink: Quem diz que a Terra é plana é ignorante ou picareta

E menciona os irmãos Charles e David Koch (este morto em agosto) entre os grandes financiadores de grupos de direita pelo mundo, movidos justamente pelo interesse no desmonte do Estado. (Os irmãos Koch são apontados, por exemplo, como patrocinadores da movimentação midiática – sobretudo nas redes sociais – que inflamou os protestos de 2013 e deu origem ao clima que levaria ao impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff.)

O sociólogo, autor de A Classe Média no Espelho e de A Elite do Atraso, conta que está finalizando mais um livro. Ele afirma que o desprezo pelas questões ambientais, encorajado pelos governos de Donald Trump e de Jair Bolsonaro, são uma evidência de que a união do campo de resistência democrática nos dias de hoje deve necessariamente agregar a defesa da sustentabilidade, das liberdades civis e dos direitos sociais sociais. Assista:


Leia também

Para Sabrina Fernandes, pauta do ecossocialismo conecta todas as lutas

• Demora de Bolsonaro em agir contra óleo no Nordeste tem preço