Home Política Presidente do Chile condena ataque a Bachelet. ‘Bolsonaro não cansa de envergonhar o Brasil’, diz Lula
VERGONHA

Presidente do Chile condena ataque a Bachelet. ‘Bolsonaro não cansa de envergonhar o Brasil’, diz Lula

Lula envia mensagem de solidariedade à ex-presidenta chilena. Ela e seu pai, vítima de Pinochet, foram hostilizados por Bolsonaro. Piñera não compactua com presidente brasileiro
Publicado por Helder Lima, da RBA
19:58
Compartilhar:   
reprodução CNN

Piñera: “Não compartilho da alusão feita pelo presidente Bolsonaro com respeito a uma ex-presidente do Chile e, principalmente, a um assunto tão doloroso quanto a morte de seu pai”

São Paulo – Em mensagem no Twitter, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou nesta quarta-feira (4) solidariedade à alta comissária da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet. A ex-presidenta do Chile foi vítima de um pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro.

“Bolsonaro não cansa de vomitar ignorância e envergonhar o Brasil perante o mundo. Minha solidariedade à presidenta Michelle Bachelet e ao povo chileno, que hoje tiveram a memória de seus mortos e desaparecidos violentadas por este senhor”, defendeu Lula.

Depois que Bachelet declarou à imprensa, em Genebra, que houve redução dos espaços democráticos no país, por conta da violência policial e das ameaças e ataques aos defensores dos Direitos Humanos, Bolsonaro disparou contra a líder chilena, ao sair do Palácio do Planalto.

Segundo ele, Bachelet “se esquece que seu país só não é uma Cuba graças aos que tiveram a coragem de dar um basta à esquerda em 1973, entre esses comunistas o seu pai, brigadeiro à época”. Alberto Bachelet morreu sob tortura de ex-colegas de farda em 1974, aos 51 anos.

Bolsonaro disse ainda que Bachelet defende “direitos de vagabundos”, e que “quando a gente não tem o que fazer, vai lá para a cadeira de Direitos Humanos da ONU”.

A fala do presidente brasileiro repercutiu mal inclusive perante o presidente do Chile, Sebastián Piñera, que é de perfil conservador e aliado de Bolsonaro. “Não compartilho da alusão feita pelo presidente Bolsonaro com respeito a uma ex-presidente do Chile (Bachelet) e, principalmente, a um assunto tão doloroso quanto a morte de seu pai”, disse Piñera.

O jornalista chileno Mario Dujisin, que foi chefe do Departamento Internacional e Imprensa Estrangeira do Chile até o golpe de Estado de 1973, classificou Bolsonaro como falso e ignorante sobre quem era Salvador Allende ao dizer que o golpe de Pinochet “salvou o Chile de uma ditadura cubana”.

“Mas é claro, isso seria pedir demais à pobre cabecinha do capitão-presidente. Suas especializações são mentiras e insultos, especialmente dirigidos a mulheres, como a senhora Macron ou a senhora Bachelet. Esse maravilhoso Brasil merece algo muito melhor”, afirmou Dujisi à Folha de S.Paulo.