Sinergia

Governadores do Nordeste querem liberação de R$ 1,1 bi do Fundo Nacional de Segurança Pública

O pedido de repasse dos recursos, que estão parados, é uma das deliberações da primeira reunião oficial do Consórcio Nordeste

Divulgação/Secom Ceará
Teleconferência firmou documento divulgado por governadores do Nordeste: frustração com o posicionamento agressivo da Presidência da República e necessidade urgente de coordenação e cooperação nacional para proteger empregos e a sobrevivência dos mais pobres

São Paulo – Governadores e vice-governadores dos nove estados do Nordeste vão pedir a imediata liberação, pela União, dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública. “Os recursos somam algo equivalente a R$ 1,1 bilhão. Não somente o Nordeste, mas todos os estados do Brasil clamam por mais recursos na segurança pública, portanto, esse dinheiro não pode ficar lá parado, sem uso. Reforçamos e documentamos a real necessidade desses recursos serem imediatamente repassados para os Estados”, afirmou hoje (29) o governador da Bahia Rui Costa (PT), após a primeira reunião oficial do Consórcio Nordeste, que ele preside. Participaram sete governadores e dois vice-governadores, que representaram os estados de Alagoas e Ceará.

Os gestores formalizaram a criação de uma central única de compras, inicialmente nas áreas da saúde, educação e segurança pública. O objetivo é estimular a concorrência dos fornecedores para uma região com população de 55 milhões de habitantes, a redução de custos e a otimização dos recursos de cada estado.

Outra necessidade regional que já vinha sendo discutida pelos gestores é aumentar e reforçar a oferta de médicos, sobretudo nas localidades mais distantes. “Esta medida foi apresentada e aprovada pelo grupo, mas, como esta semana o Governo Federal anunciou que iria fazer um evento para lançar um programa chamado Médicos pelo Brasil, apesar de não ter sido detalhado, resolvemos, antecipadamente, declarar apoio ao Ministério da Saúde, e nos colocar à disposição para contribuir com o projeto, inclusive conhecendo os detalhes previamente e incluindo os secretários estaduais de saúde no processo de ajustes para aperfeiçoamento do programa”, disse ainda Rui Costa.

Na próxima reunião, que será em Teresina, os gestores vão tratar de outros itens do plano de ação. Entre eles, a integração de toda região por meio de internet banda larga, serviços tecnológicos mais sofisticados e compartilhamento de dados e a criação de um fundo de investimento único para os nove estados.

A reunião culminou com a assinatura de uma carta à população, escrita conjuntamente pelos governadores Rui Costa (BA), Flavio Dino (MA), João Azevedo (PB), Paulo Câmara (PE), Wellington Dias (PI), Fátima Bezerra (RN), e Belivaldo Chagas (SE); e os vice-governadores Luciano Barbosa (AL) e Izolda Cela (CE), representando Renan Filho e Camilo Santana, respectivamente.

Leia também

Últimas notícias