Home Política ‘De Olho nos Ruralistas’ detalha como família Dallagnol se beneficiou de desapropriações
grilagem

‘De Olho nos Ruralistas’ detalha como família Dallagnol se beneficiou de desapropriações

Editor de site fala sobre reportagem que identifica associação de familiares do procurador da Lava Jato com grilagem em larga escala em região da Amazônia
Publicado por Felipe Mascari
12:24
Compartilhar:   
Arquivo/Agência Brasil

Para jornalista, Deltan se beneficia desse trabalho ilegal da família. 'Bem ou mal, ele é herdeiro disso. Ele precisa fazer 10 medidas contra a corrupção familiar'

São Paulo – O jornalista Leonardo Fuhrmann, do portal De Olho nos Ruralistas, detalhou mais informações sobre os latifúndios da família de Deltan Dallagnol no Mato Grosso, em plena floresta Amazônica. De acordo com ele, há familiares do procurador da Operação Lava Jato ligados a grileiros e loteamento ilegal de terras.

Uma das denúncias do site mostra que o Conselho Diretor do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) abriu, em maio, um procedimento para investigar irregularidades na desapropriação dos imóveis que constituem a Fazenda Japuranã, em Nova Bandeirantes (MT), em região de floresta na Amazônia Legal. Ao menos 14 parentes de Deltan Dallagnol, entre eles seu pai Agenor Dallagnol, receberam R$ 36,9 milhões pela desapropriação.

“É uma série de desapropriações que já fizeram no governo Temer. O pai do Deltan, o Agenor, recebe R$ 8,8 milhões. Tem um primo do procurador que recebe R$ 9,5 milhões e uma outra prima, R$ 17 milhões. Tudo isso em indenizações das desapropriações de terras, no governo Michel Temer (MDB)”, relatou Fuhrmann à Rádio Brasil Atual.

O portal ainda aponta uma série de violações da família Dallagnol. Entre elas, três tios de Deltan figuram entre desmatadores da Amazônia. Os familiares respondem também por crimes ambientais, acusados de fazer loteamentos ilegais.

Um dos mais citados nas denúncias o tio de Deltan, Xavier Dallagnol, flagrado em grampo sobre compra de sentenças. Irmão do procurador de Justiça Agenor Dallagnol, Xavier é considerado peça-chave na territorialização da família na região, ao defender acusados de fraudes e grilagem no Mato Grosso.

“Tem as figuras que estão no Mato Grosso, como o tenente Leonardo Dallagnol, que cuida do dia a dia das propriedades, e o Xavier, que advoga para a família e cuida desses interesses. Além disso, o Xavier é advogado de grandes grileiros, no Matopiba (região que abrande territórios do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e Paraguai, alguns desses grileiros são até sócios deles”, acrescenta o jornalista.

Para Fuhrmann, Deltan se beneficia desse trabalho ilegal da família. “Bem ou mal, ele é herdeiro disso. As coisas que ele conseguiu ter na vida são frutos dessa condição adquirida na forma que descrevemos na reportagem. Ele precisa fazer 10 medidas contra a corrupção familiar”, ironiza.

Ouça a entrevista na íntegra

registrado em: , ,