Enquadro

Conselho do Ministério Público pede investigação de conversas de Dallagnol com Moro

Conselheiros dizem que não cabe fazer juízo prévio do conteúdo, porém deve-se apurar se houve violação dos princípios do juiz e do promotor natural

Arquivo EBC/Abr

São Paulo – Membros do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) encaminharam pedido à Corregedoria do órgão, nesta segunda-feira (10), de investigação  da conduta e do conteúdo das conversas feitas pelo procurador Deltan Dallagnol e o ex-juiz Sergio Moro.  A manifestação se dá após o vazamento de conversas dos integrantes da Operação Lava Jato, divulgado pelo The Intercept Brasil.

No documento entregue, quatro conselheiros dizem que não cabe fazer juízo prévio do conteúdo, porém deve-se apurar se houve violação dos princípios do juiz e do promotor natural, além de se houve respeito à vedação político-partidária, como exige o cargo. “Em primeiro lugar, precisamos verificar se o conteúdo das mensagens divulgadas é verdadeiro. Caso isso se confirme, o CNMP não pode deixar de examinar o assunto”, diz o conselheiro Luiz Fernando Bandeira de Mello, ao jornal Folha de S.Paulo.

Entre as irregularidades, publicadas na reportagem do Intercept,  está a adoção de estratégias, por parte dos procuradores, para manter o processo do ex-presidente Lula com eles. Pela lei, procuradores não podem conduzir investigações para manter os processos em suas mãos pois isso violaria o princípio do promotor natural.

Leia o requerimento enviado ao CNMP

reprodução

Cópia do requerimento que pede apuração da conduta de Deltan Dallagnol na força tarefa da Lava Jato