Home Política Festival Lula Livre lança campanha de financiamento; saiba como contribuir
vaquinha

Festival Lula Livre lança campanha de financiamento; saiba como contribuir

Arrecadação servirá para pagar estrutura do evento, que será realizado no dia 2 de junho, na Praça da República, em São Paulo
Publicado por Felipe Mascari
16:00
Compartilhar:   
Via Lula.com.br

Edição paulista do festival. em setembro do ano passado. Agora, nomes como Arnaldo Antunes, Chico César, Otto, Felipe Catto, Francisco El Hombre, Mombojó, Slam das Mina, Aláfia, Fernanda Takai, Dead Fish e Márcia Castro já estão confirmados

São Paulo – O movimento pela liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhará mais força no próximo dia 2 de junho, com o Festival Lula Livre, que será realizado a partir das 14h, na Praça da República, em São Paulo. Para fortalecer a mobilização que une arte e música, os realizadores abriram, nos últimos dias, uma campanha de financiamento.

Dezenas de artistas doaram seu trabalho para a realização do festival e, para garantir a estrutura do evento, a organização abriu a vaquinha virtual. As doações pode ser feitas a partir de R$ 10, com cartão de crédito ou boleto bancário. Confira aqui e saiba como contribuir.

Já estão confirmadas as participações de artistas como Criolo, Emicida, Arnaldo Antunes, Zeca Baleiro, Chico César, Otto, Felipe Catto, Francisco El Hombre, Tulipa Ruiz, Fernanda Takai, Chico Chico, Márcia Castro, Odair José, e as bandas Baiana Sustem, Mombojó, Nação Zumbi, Slam das Mina, Aláfia, Dead Fish.  Em 2018, o evento foi realizado no Rio de Janeiro e contou com a presença de 60 mil pessoas na tradicional Lapa, no Centro da cidade.

Manifesto

O Festival Lula Livre ainda traz o manifesto O Som pela Liberdade. Nomes tão diversos como Chico Buarque, Gilberto Gil, Yamandu Costa, Martinho da Vila, Arnaldo Antunes, Leci Brandão, Noca da Portela, o maestro John Neschiling, o escritor moçambicano Mia Couto, o brasileiro Raduan Nassar, os jornalistas Fernando Morais e Eric Nepomuceno são acompanhados pelo sociólogo português Boaventura de Sousa Santos e os religiosos Leonardo Boff e Frei Betto.

Atores como José de Abreu, José Celso Martinez Corrêa, Marieta Severo, Camila Pitanga, Herson Capri, Celso Frateschi, Bemvindo Sequeira, Osmar Prado, Guta Stresser, Tuca Moraes, Bete Mendes, Antônio Pitanga, dividem espaço na lista com cineastas como Anna Muylaert, Tata Amaral, Silvio Tendler, Viviane Ferreira, Eliane Café, Marina Person, políticos como Fernando Haddad, Dilma Rousseff, Juca Ferreira.

“O que a prisão de Lula tem a ver com você? Olhe em volta. Sabe esse

nó na garganta que você sente com o bombardeio diário de problemas, esse sentimento de andar em marcha à ré enquanto crescem ao seu redor os sem emprego, os sem teto, os sem comida? A angústia de imaginar que, em breve, querem juntar ao bonde dos sem direitos, os sem aposentadoria, os sem universidade, os sem voz? Não se engane. Lula é vítima de um processo forjado, de um arranjo ilegal de interesses”, afirma o texto, citando retrocessos vivenciados pelos brasileiros no último ano.

“Lutar pela liberdade de Lula é enfrentar o caos. É desatar o nó na garganta que está nos sufocando. É encarar os irresponsáveis que puseram o Brasil à deriva, exigir justiça e democracia, dignidade e direitos.”

DIVULGAÇÃO