Home Política Pacote anticrime de Moro tem pontos rejeitados pela maioria, diz Datafolha
pesquisa

Pacote anticrime de Moro tem pontos rejeitados pela maioria, diz Datafolha

Na opinião de 64% dos brasileiros, a posse de armas deve ser proibida. Para 81%, a polícia não pode ser liberada para atirar em suspeitos
Publicado por Redação RBA
11:10
Compartilhar:   
Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo Agência Brasil
Sergio Moro

Pesquisa mostra que 81% dos brasileiros também avaliam que a polícia não pode ter liberdade para atirar em suspeitos

São Paulo – O “pacote anticrime” do ministro da Justiça, Sergio Moro, tem suas principais propostas rejeitadas pela maioria da população, de acordo com a pesquisa Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (11). Na opinião de 64% dos entrevistados, a posse de armas deve ser proibida e 72% não acreditam que a sociedade fica mais segura com pessoas armadas para se proteger.

Entre as principais promessas do governo Jair Bolsonaro (PSL), estavam a facilitação da posse de armas, instituída via decreto nos primeiros 15 dias de governo, e a instituição de um excludente de ilicitude, ou uma imunidade, para policiais e militares que matarem pessoas em serviço.

A pesquisa mostra que 81% dos brasileiros também avaliam que a polícia não pode ter liberdade para atirar em suspeitos porque pode atingir inocentes. Já 79% acreditam que policiais que matam devem, sim, ser investigados e 82% pedem punição para quem atira em alguém por estar muito nervoso.

O último ponto é referente ao projeto de Moro, na qual um juiz poderá reduzir pela metade ou mesmo deixar de aplicar a pena, por morte cometida em legítima defesa, se o “excesso decorrer de escusável medo, surpresa ou violenta emoção”.

Os dados também contestam a ideia de Moro, que são apontadas por seus críticos como promotoras de mais encarceramento. Entre elas estão a impossibilidade de concessão de liberdade provisória e o aumento de penas para certos crimes.

Para 54% dos brasileiros, quanto mais pessoas presas, mais segura estará a sociedade. Outros 42% discordam. Entretanto, 62% concorda que, quanto mais criminosos nos presídios, mais as facções se fortalecem – mostrando conflito nas opiniões dos entrevistados.

O Datafolha entrevistou 2.086 pessoas com 16 anos ou mais em 130 municípios, nos dias 2 e 3. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.