Perseguição

‘Justiça aponta tudo contra Lula, e para os amigos, nada’, diz João Cayres

Comentarista político do 'Seu Jornal', da TVT, João Cayres, aponta nova condenação contra Lula como outro episódio da seletividade judicial

TVT/Reprodução
Tratamento justiça Lula

Cayres critica a desconsideração da Justiça com as provas que inocentam Lula e os erros da nova condenação

São Paulo – Em sua coluna para o Seu Jornal, da TVT, o comentarista político João Cayres chama a atenção para a diferença, que considera para pior, do tratamento dispensado pela Justiça ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Cayres destaca que as condenações contra o ex-presidente, envolvendo-o no caso do triplex no Guarujá, e a mais recente, sobre o sítio de Atibaia, evidenciam uma perseguição ao ex-presidente.

Segundo argumenta Cayres, a nova sentença imposta a Lula, de 12 anos e 11 meses de prisão, pelo caso conhecido como “sítio de Atibaia”, proferida pela juíza Gabriela Hardt, nem sequer foi escrita pela magistrada que substitui o agora ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, na Operação Lava Jato. Ainda de acordo com o comentarista, a condenação é “equívoca” e chega a tratar o delator Léo Pinheiro como se fosse duas pessoas, ao citar o nome como é conhecido e seu nome completo, José Aldemário, logo na sequência.

“Tudo que é prova que inocenta o Lula, eles (juízes) não aceitam, a gente vê na sentença vários erros escandalosos e parece que não acontece nada”, contesta Cayres, contrapondo a atuação da Justiça com a falta de investigação contra o ex-deputado e senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e seu ex-assessor Fabrício Queiroz, suspeitos de movimentações atípicas, desvio de dinheiro público e associação com organizações criminosas. “Por um lado, eles apontam tudo contra o presidente Lula e, para os amigos, eles não apontam nada”, avalia.

Assista ao comentário para o Seu Jornal: