em Curitiba

PT tem de vencer ressaca eleitoral e começar a fazer oposição, diz Damous

Deputado diz que Lula considera este é 'o melhor momento para o PT voltar a fazer a oposição' e cita Constituição como principal instrumento de defesa do ex-presidente

Reprodução
Wadih Damous

“Lula está sendo defendido pelo povo aqui fora e pelos advogados nos tribunais”, disse Damous

São Paulo – O deputado Wadih Damous esteve com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde a manhã desta segunda-feira (14), em sua cela nas dependências da Polícia Federal em Curitiba. Em rápida entrevista coletiva à tarde, afirmou que Lula continua “bem de saúde, disposto, com muita clareza política”. No período da manhã, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad também esteve na visita, junto com Damous e advogados.

A avaliação do ex-presidente, de acordo com Damous, é de que “este é o melhor momento para o PT voltar a fazer a oposição que sempre soube fazer: esse governo já dá mostras de que contra ele cabe uma oposição consistente”.

Nesse contexto, segundo o deputado, “o PT tem que vencer os obstáculos da ressaca eleitoral e começar a fazer oposição”.

Lula afirmou que, quando sair da prisão, a primeira coisa que vai fazer será “dar um abraço pessoal em cada uma das pessoas da vigília”.

Embora tenha ressalvado não poder dar detalhes de quais estratégias estão sendo elaboradas, o parlamentar – que também atua como um dos advogados do ex-presidente, preso desde 7 de abril – afirmou que a defesa está atenta. “Ele está sendo defendido, não só pelo povo aqui fora mas pelos advogados nos tribunais.”

“Sabemos que o sistema de Justiça está comprometido, então muitas vezes o que a defesa fala entra por um ouvido do juiz e sai pelo outro, mas ainda temos uma Constituição em vigor, por mais desrespeitada que ela esteja sendo. Ela está em vigor e é nessas brechas que vamos atuar”, disse Damous.