Home Política Onyx: manter liquidificador em casa é tão perigoso quanto uma arma
Inimigo oculto

Onyx: manter liquidificador em casa é tão perigoso quanto uma arma

Ministro de Bolsonaro tenta minimizar risco de acidentes domésticos envolvendo crianças e adolescentes, alertando para 'ameaça' de um dos eletrodomésticos mais comuns nas residências do mundo
Publicado por Redação RBA
10:01
Compartilhar:   
Valter Campanato/Agência Brasil
Onyx Lorenzoni

‘A sensatez e o senso do ridículo entraram na leva das demissões da Casa Civil em 2019’, ironizou Boulos sobre fala de Onyx

São Paulo – Para o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzonio risco para uma criança que more em uma casa em que um adulto mantenha uma ou mais armas de fogo é o mesmo de um liquidificador. Ele fez a comparação nesta terça-feira (15), durante entrevista coletiva após o governo Bolsonaro ter assinado decreto para facilitar a posse de armas.

Questionado sobre a possibilidade de aumentar o número de acidentes domésticos envolvendo menores e armamentos, Lorenzoni descreveu o risco de que uma criança possa “colocar a mão dentro do liquidificador e perder o dedo”. “Então nós vamos proibir os liquidificadores? Não. É uma questão de educação, é uma questão de orientação. No caso da arma, é a mesma coisa. A gente colocou isso (a exigência de cofre) para mais uma vez alertar e proteger as crianças e os adolescentes”, afirmou o ministro.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reagiu ao decreto assinado por Bolsonaro, em seu perfil oficial no Twitter, cobrando do presidente, em vez de armar a população, que sejam apresentadas soluções para o problema do desemprego do país.

Por sua vez, o ex-candidato à Presidência pelo Psol, Guilherme Boulos, ironizou a fala do ministro. “Onyx disse que arma em casa é tão perigoso pra criança quanto um liquidificador. Parece que a sensatez e o senso do ridículo entraram na leva das demissões da Casa Civil em 2019”, publicou, também no Twitter.

Leia também: Quem é Onyx Lorenzoni, braço direito de Bolsonaro

A autorização de posse, conforme o decreto de Bolsonaro, permite que, após comprovar a “efetiva necessidade”, cidadãos das zonas rural e urbana, em todo o país, poderão ter até quatro armas cada um. Nas residências onde há crianças, adolescentes ou pessoas com deficiência mental, é preciso declarar que a existência de um local seguro para o armazenamento dentro da residência – um armário com chave ou cofre.

Em nota, o PT criticou a declaração do ministro, na qual qualificou como “infeliz” e “irresponsável”. “A fala, assim como muitas das medidas de Onyx e do governo Bolsonaro, é equivocada, irresponsável e nociva ao povo. E já que o atual governo adora bater continência para os Estados Unidos, levantamos alguns dados sobre armas de fogo no país de Trump.  Três estudos americanos recentes apontam que ter arma de fogo em casa aumenta o número de mortes”, diz o texto.

O teólogo Leonardo Boff disse que a comparação feita por Onyx é “suprassumo da estupidez”. “Há muitos imbecis nesse país, mas ele supera a todos. Representa bem o governo.Todos sabem quem ele é”, disse, também em uma das redes sociais.