Home Política Juca Kfouri denuncia ao Ministério Público autor de ameaças em blog
Crimes na Internet

Juca Kfouri denuncia ao Ministério Público autor de ameaças em blog

Homem que fala em 'encher de porrada' o jornalista e cita 'helicópteros dos tempos áureos da ditadura' terá de se explicar. “Não se pode fazer tudo o que se deseja nas mídias sociais', diz procurador
Publicado por Redação RBA
21:46
Compartilhar:   
juca e o autor da ameaça

Juca Kfouri diz que o autor de ameaças mora em Curitiba e é corretor de imóveis da Executivo Imobiliário

São Paulo – O jornalista Juca Kfouri entrou nesta segunda-feira (14) com representação no Ministério Público de São Paulo contra o corretor de imóveis José Emílio Joly Junior. Kfouri notificou o procurador de Justiça Paulo Marco Ferreira Lima, chefe do Núcleo de Combate a Crimes Cibernéticos do MP, ameaças e comentários feitos por Joly Junior em seu blog, no portal UOL.

Nos comentários (reproduzidos abaixo), Joly Junior faz ameaças do tipo “Juca nalha. Um dia vou cruzar na sua frente e te encher de porrada na cara! Velho gaga. Pederasta inútil. Pedófilo (…) Se cuida palhaço!” 

O corretor, que atua em Curitiba, afirma ser ex-militar, apoiador de Jair Bolsonaro e faz menção a “famosos helicópteros dos tempos áureos da ditadura”. Segundo o jornalista, o “valentão” autor das ameaças e comentários ofensivos usava o apelido de “JConselheiro” e o e-mail da mulher dele.

“Aprendi que cão que ladra não morde”, disse Juca Kfouri à RBA, lembrando que convive com ameaças desde os tempos de diretor de Redação de Placar, no início dos anos 1980, quando a revista, especializada em esportes, com ênfase em futebol, denunciou a máfia da loteria esportiva. “Ameaça é o que não falta. Mas o que me indignou nesse caso foi a referência aos helicópteros. Ter medo faz parte, o que não pode é deixar de enfrentar o medo.”

O jornalista assinala, em seu blog: “Joly Júnior terá de explicar não só suas covardes ameaças como, principalmente, o que sabe sobre helicópteros que jogavam pessoas no mar durante a ditadura. Como alguém que diz ter sido do Pelotão de Operações Especiais do Exército Brasileiro, ele terá participado de alguma dessas operações?”.

Antes de acionar o MP Kfouri denunciou o corretor de Curitiba em delegacia especializada. “Informado que suas ameaças foram denunciadas à Delegacia de Crimes Informáticos, desapareceu, como todo valentão.”

O procurador Ferreira Lima diz, segundo Kfouri, que é preciso que “as pessoas entendam que não se pode fazer tudo o que se deseja” nas mídias sociais. “Você pode me criticar e discordar do meu trabalho, mas isso é muito diferente de me ameaçar e me insultar perante várias outras pessoas.”

O corretor chegou a pedir desculpas. “O blog recebeu um frágil pedido de desculpas do autor das ameaças e da revelação, evidentemente insuficientes para que as investigações não sejam levadas adiante”, afirmou Kfouri.