Home Política Lula e Dilma rebatem ‘novas mentiras de Palocci’
Lava Jato

Lula e Dilma rebatem ‘novas mentiras de Palocci’

'Todos os sigilos fiscais de Lula e sua família foram quebrados. Há outros motoristas e outros sigilos que deveriam ser analisados. MP segue sem conseguir prova nenhuma contra Lula'
Publicado por Redação RBA
19:33
Compartilhar:   
Ricardo Stuckert
Dilma e Lula

Ex-presidentes lembram que Palocci saiu da prisão com boa parte de seu patrimônio mantido em troca de mentiras

São Paulo – Luiz Inácio Lula da Silva foi assunto posto em interrogatório para 200 delatores beneficiados por reduções de pena, informa sua assessoria, em nota. “Nenhum apresentou prova nenhuma contra o ex-presidente ou disse ter entregue dinheiro para ele. Antônio Palocci, preso, tentou fechar um acordo com o Ministério Público inventando histórias sobre Lula. Até o Ministério Público da Lava Jato rejeitou o acordo por falta de provas e o chamou de “fim da picada”. 

As afirmações rebatem novas notícias veiculadas nesta sexta-feira envolvendo supostas delações apresentadas por Palocci com objetivo de amenizar sua situação com a Justiça. Palloci já desfruta de prisão domicialiar.

Apesar das críticas do Ministério Público, o TRF-4 decidiu validar as falas sem provas de Palocci, “que saiu da prisão e foi para a casa, com boa parte de seu patrimônio mantido em troca de mentiras sem provas contra o ex-presidente”, afirma a assessoria de Lula, que prossegue:

“O que sobra são historinhas para gerar manchetes caluniosas. Todos os sigilos fiscais de Lula e sua família foram quebrados sem terem sido encontrados valores irregulares. Há outros motoristas e outros sigilos que deveriam ser analisados pelo Ministério Público, que após ano, segue sem conseguir prova nenhuma contra Lula, condenado por ‘atos indeterminados’. Curiosa a divulgação dessa delação sem provas justo hoje quando outro motorista ocupa o noticiário.
Assessoria de Imprensa do ex-presidente Lula.”

Em nota publicada em sua página na internet, a ex-presidente da República Dilma Rousseff também rebateu as “supostas novas declarações do senhor Antônio Palocci”.

Segundo ela, mais uma vez, o ex-ministro da Fazenda “mente em delação premiada, tentando criar uma cortina de fumaça porque não tem provas que comprometam a idoneidade e a honra da presidenta Dilma”.

Ela afirma ser “fantasiosa a versão” divulgada na mídia de que ela teria incentivado a Lava Jato a “implicar” Lula.

Delator da Operação Lava Jato, Palocci afirmou, em agosto de 2018, que Dilma “deu corda” para que as investigações da Lava Jato comprometessem o ex-presidente. O teor do depoimento do ex-ministro foi divulgado nesta sexta-feira (18).

A Lava Jato tem quase 200 delatores beneficiados por reduções de pena. Segundo a defesa de Lula, nenhum apresentou prova contra ele.

Os advogados do ex-presidente argumentaram durante todo o processo que culminou com a prisão que todos os sigilos fiscais de Lula e sua família foram quebrados sem terem sido encontrados valores irregulares.

Leia a íntegra da nota de Dilma Rousseff

As novas mentiras de Palocci

A propósito das supostas novas declarações do senhor Antônio Palocci, a Assessoria de Imprensa de Dilma Rousseff registra:

Mais uma vez, o senhor Antônio Palocci mente em delação premiada, tentando criar uma cortina de fumaça porque não tem provas que comprometam a idoneidade e a honra da presidenta Dilma.

É fantasiosa a versão de que ela teria “dado corda” para a Lava Jato “implicar” Lula. Isso não passa de uma tentativa vazia de intrigá-la com o presidente Lula.

Na verdade, a delação implorada de Palocci se constitui num dos momentos mais vexaminosos da política brasileira, porque revela o seu verdadeiro caráter.

Assessoria de Imprensa
Dilma Rousseff