atrito

Lewandowski diz que decisão de Fux ‘censurou’ entrevista de Lula

Ministro do STF havia autorizado que ex-presidente concedesse entrevista ao jornal 'Folha de S. Paulo', mas colega da Corte vetou

Faculdade de Direito da USP ‏
Lewandowski na USP

Ministro do Supremo participou do debate na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP)

São Paulo – O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), chamou de “censura” a decisão de Luiz Fux, também ministro do Corte, ao cassar a autorização que Lewandowski havia dado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de conceder entrevista ao jornal Folha de S.Paulo. “Essa decisão censurou um dos mais importantes veículos de comunicação do Brasil, impedindo que este veículo fizesse uma entrevista com um ex-presidente da República”, disse ele, nesta segunda-feira (1º).

Na semana passada, Lewandowski autorizou que a Folha entrevistasse Lula, na prisão da Superintendência da Polícia Federal, onde está preso desde 7 de abril. Porém, horas depois, o ministro Luiz Fux, em novo ato, barrou a medida e voltou a proibir que Lula dê declarações à imprensa. “São decisões que surpreendem por sua latitude, tanto do ponto de vista horizontal como do ponto de vista vertical”, declarou ainda Lewandowski.

O ministro do Supremo participou de debate na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), em celebração aos 30 anos da Constituição de 1988. Declaração foi dada enquanto Lewandowski falava do crescente protagonismo do Poder Judiciário no Brasil. Antes dele, o presidente do STF, Dias Toffoli, fez críticas ao que chamou de “ausência de um projeto nacional”, chamou 1964 de “movimento” e reafirmou que o resultado da eleição deve ser respeitado.