Olhar estrangeiro

José Ramos-Horta diz que Lula não foi julgado conforme o ‘rigor internacional’

Em entrevista a Rádio Brasil Atual, ex-presidente do Timor-Leste e ganhador do Prêmio Nobel da Paz anunciou que visitará Lula em Curitiba

ONU
José Ramos-Horta

Ramos-Horta diz que Lula contribuiu muito para o mundo e, por isto, sua situação é acompanhada com “consternação”

São Paulo – Ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1996, José Ramos-Horta, ex-presidente do Timor-Leste, disse nesta segunda-feira (1) que pretende visitar, até o final do ano, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba desde o início de abril.

“Independente da situação dele, é minha obrigação moral, uma dívida pessoal, visitá-lo para transmitir minha solidariedade e amizade”, afirmou, durante entrevista a Walter Venturini, na Rádio Brasil Atual.

Ramos-Horta explicou que inicialmente planejou fazer a visita em agosto, mas por motivos de saúde teve que adiar. Ele destaca não conhecer o processo que condenou o ex-presidente Lula, e ponderou ter opinião sobre o caso a partir da análise de especialistas do Brasil e do mundo.

“A verdade é que Lula não foi julgado segundo o rigor internacional. A Anistia Internacional, a organização Human Right Watch, e tantos outros observadores, incluindo a própria ONU, levantam muitas preocupação sobre as irregularidades e os abusos perpetrados contra o presidente Lula, nos seus direitos de ser julgado com toda a imparcialidade”, afirmou o prêmio Nobel da Paz.

O ex-presidente do Timor-Leste enfatizou que Lula contribuiu muito para o Brasil e o mundo e, por isto, sua situação é acompanhada com “consternação” diante das humilhações pelas quais o ex-presidente tem passado.

Ouça a entrevista na íntegra: