Eleições 2018

Bolsonaro vence em 17 estados. Haddad domina no Nordeste

Único estado a escapar da polarização foi o Ceará, que teve vitória do ex-governador Ciro Gomes. Ex-governador Alckmin não consegue 10% dos votos em São Paulo

Arte RBA
mapa

São Paulo – O mapa eleitoral deste primeiro turno revela supremacia de Jair Bolsonaro (PSL) em 17 das 27 unidades da federação e em quatro das cinco regiões. O petista Fernando Haddad triunfou em nove estados, sendo oito na região Nordeste, que reúne 26,63% dos eleitores do país. A exceção foi o Ceará, que teve vitória do ex-governador Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado.

Bolsonaro venceu  nos quatro estados da região Sudeste (Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo), que concentram 43,4% dos eleitores, ou 63,9 milhões. Ele também triunfa nos três do Sul (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, com 14,53%), nos quatro do Centro-Oeste (Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal, 7,3%) e em seis dos sete do Norte (Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima e Tocantins), região que tem 7,83% do total.

Ainda nessa região, Haddad ganhou no Pará. Ele também teve vitórias em Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco e Piauí, Rio Grande do Norte. Suas maiores votações foram no Piauí (63%) e no Maranhão (61%). O candidato do PSL se destacou em Santa Catarina, com 66%.

Em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, Bolsonaro ficou com 53,02% dos votos válidos e Haddad, com 16,39%. O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) não conseguiu nem sequer 10%: ficou com 9,53%, atrás de Ciro (11,35%).

Apenas na cidade de São Paulo, que tem mais de 9 milhões de eleitores, o presidenciável do PSL teve 44,58% dos votos válidos. Haddad ficou com 19,69%. No menor colégio brasileiro, em Serra da Saudade (MG), Bolsonaro teve 63,67% e o petista, 14,80%.

No exterior, com um colégio de 500.340 eleitores, ganhou com 58,65%. Ciro teve 14,46% e Haddad, 10,33%.