Home Política Sem resposta do TSE sobre candidatura, Ibope divulga pesquisa sem Lula
ELeições 2018

Sem resposta do TSE sobre candidatura, Ibope divulga pesquisa sem Lula

De acordo com levantamento, Bolsonaro lidera as intenções de voto com 22%. Num eventual segundo turno, empata com Haddad e perde de Marina, Ciro e Alckmin. TSE afirma que não pretende se manifestar sobre inclusão de Lula nos questionários
Publicado por Redação RBA
08:40
Compartilhar:   
Ricardo Stuckert / IL
Eleições 2018 Haddad Ibope

Fernando Haddad, candidato a vice de Lula e nome do PT para substituir ex-presidente na disputa caso sua candidatura não seja autorizada

São Paulo – O Ibope divulgou, na noite desta quarta-feira (5), pesquisa de intenção de votos para presidente nas eleições de 7 de outubro. O estudo foi encomendado pelo jornal O Estado de S.Paulo  e pela TV Globo. É o primeiro levantamento a ser divulgado após a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ter sido impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral, e primeiro a ser divulgado sem mencionar o nome do candidato petista.

Após atrasar em um dia a divulgação para consultar o TSE sobre a legalidade de divulgar a pesquisa, cujo questionário original incluía o nome de Lula, o instituto informou que não recebeu resposta do tribunal. Ainda segundo o Ibope, os questionários que continham o nome do ex-presidente foram descartados, e o instituto aplicou apenas questionários em que o candidato do PT é Fernando Haddad, porta-voz de Lula e candidato a vice em sua chapa.

Da mesma forma como fez o Instituto Datafolha, o Ibope também decidiu suspender a pesquisa que incluía o ex-presidente Lula como candidato à Presidência da República. Mas ao contrário de nem sequer fazer as perguntas, como fez o Datafolha, as questões do Ibope já estavam formuladas e foram modificadas no mesmo dia em que os entrevistadores foram às ruas.

A relação de intenções de voto para a Presidência da República trazia, originalmente, dois cenários: um que Lula foi incluído e outro sem o líder petista. Mas após a determinação do TSE de cassar o registro da candidatura de Lula, o Ibope decidiu perguntar apenas sobre o cenário que envolve Haddad e, minutos antes da sua divulgação, decidiu suspender a publicação dos resultados.

A pesquisa sem Lula mostrou que Jair Bolsonaro (PSL) lidera a disputa neste momento, com 22% das intenções de voto. Ele é seguido por Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT), com 12% cada; Geraldo Alckmin (PSDB), com 9%; Fernando Haddad (PT), com 6%; Alvaro Dias (Podemos) e João Amoêdo (Novo), com 3% cada; Henrique Meirelles (MDB), com 2%, Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) com 1% cada. Cabo Daciolo (Patriota) e Eymael (DC) não pontuaram.

Branco e nulos somam 21% dos entrevistados. Não sabe ou não respondeu registrou 7% das respostas. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”.

A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 2.002 eleitores entre 1º e 3 de setembro. 

Confira a íntegra da pesquisa Ibope/Estadão/Globo

Segundo turno

Nas simulações de segundo turno da pesquisa Ibope, o candidato Bolsonaro, apesar da liderança isolada no primeiro turno, seria derrotado por Ciro, Alckmin e Marina por uma margem de 10 pontos percentuais. Ainda segundo o Ibope, o candidato do PSL está em empate técnico com Haddad na simulação de segundo turno contra o petista.

Confira os resultados:

Ciro 44% x 33% Bolsonaro (branco/nulo: 19%; não sabe/não respondeu: 4%)

Alckmin 41% x 32% Bolsonaro (branco/nulo: 23%; não sabe/não respondeu: 4%)

Bolsonaro 33% x 43% Marina (branco/nulo: 20%; não sabe/não respondeu: 3%)

Haddad 36% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 22%; não sabe/não respondeu: 5%)

Rejeição
O Ibope também mediu a taxa de rejeição dos candidatos –nesse item, Bolsonaro dispara para 44%. Os entrevistados puderam escolher mais de um nome no qual não votariam de jeito nenhum:

Bolsonaro: 44%
Marina: 26%
Haddad: 23%
Alckmin: 22%
Ciro: 20%
Meirelles: 14%
Cabo Daciolo: 14%
Eymael: 14%
Alvaro Dias: 13%
Boulos: 13%
Vera: 13%
Amoêdo: 12%
João Goulart Filho: 11%
Poderia votar em todos: 1%
Não sabe/não respondeu: 10%

Silenciamento

De acordo com nota divulgada pelo Ibope, a não divulgação dos resultados com o nome de Lula entre os candidatos ocorreu porque o instituto decidiu consultar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o que fazer. Em resposta, o ministro Luis Felipe Salomão preferiu se isentar de um posicionamento e disse que não compete ao Tribunal manifestar-se sobre isso.

O Ibope informou que só iria divulgar as respostas completas da pesquisa após o TSE autorizar. Entretanto, Salomão disse que a Corte não irá analisar este pedido. A resposta do ministro guarda relação com possíveis recursos de Lula na própria Corte e que, portanto, ele não poderia se manifestar antecipadamente sobre o caso.

“Revela-se inviável a manifestação em consultas, durante o período eleitoral, ante o risco de antecipação de conclusões jurídicas relacionadas a possíveis demandas futuras”, disse o ministro.

Além disso, considerou que o Ibope, por não ser candidato ou partido político que participa das eleições, não pode entrar com esse tipo de ação no TSE. “Verifico, de plano, ilegitimidade do Ibope para realizar consultas nesta corte, uma vez que não se trata de autoridade com jurisdição federal ou órgão nacional de partido político”, completou.

A pesquisa já havia sido registrada no TSE no dia 29 de agosto e ouviu 2002 pessoas no dia 1º de agosto, sábado, ou seja, horas após os ministros decidirem barrar a candidatura de Lula. Assim, os entrevistadores, por orientação do instituto, decidiram apresentar apenas o cenário com Haddad.

Com Jornal GGN e Brasil de Fato