Home Política Haddad: ‘O povo brasileiro tem profunda compreensão do que está acontecendo’
Eleições 2018

Haddad: ‘O povo brasileiro tem profunda compreensão do que está acontecendo’

Em Alagoas, Fernando Haddad defende candidatura de Lula até o final. 'O povo sabe que a situação é dramática, mas que tem solução', diz, sobre o tempo curto para uma eventual transferência de votos
Publicado por Redação RBA
13:38
Compartilhar:   
Reprodução
haddad e lula.jpg

Haddad tem visitado estados do Nordeste. Depois de visitar Pernambuco, esteve hoje em Alagoas

São Paulo – Em visita a estados do Nordeste, o representante do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Haddad, voltou a defender a candidatura de Lula à Presidência da República até se esgotarem todos os recursos na Justiça.

Hoje (2), em visita a Maragogi, em Alagoas, Haddad foi questionado sobre a eventual necessidade de ter de assumir a candidatura a presidente e o pouco tempo para trabalhar na campanha a transferência dos votos de Lula. Mas demonstrou tranquilidade.

“Eu acredito que a população brasileira está acompanhando os nossos movimentos, e do presidente Lula, com muita atenção, com toda sabedoria. Eu não posso antecipar o que vai acontecer no dia 7 de outubro. Mas sei que, se Lula for registrado, ele ganha no primeiro turno. Ninguém me tira isso da cabeça”, disse.

Segundo Haddad, a candidatura petista está defendendo sobretudo o voto do povo, “o seu direito de escolher o seu condutor, o seu presidente da República”.

“Não é por outra razão que desde 7 de abril, quando foi preso de maneira inconstitucional, Lula só cresce nas pesquisas. Isso tem a ver com a liderança que ele exerce e também com o nosso posicionamento diante dele. Não só os petistas, como também de outros partidos e aliados de décadas. São pessoas que saíram em sua defesa, que continuam do seu lado. Isso tudo deu uma força ao projeto dele. Eu penso que o povo brasileiro tem uma compreensão profunda do que está acontecendo. E no nosso ponto de vista, as pessoas ganharam consciência de que é dramática a situação do país. E que há solução: a democracia. Não há outra”.

Para ele, há que se ouvir o que as pessoas querem para o país. “Eu penso que as dificuldades foram enormes, mas o nosso amor à causa as superou até aqui. Eu espero que se conclua o processo da mesma maneira, sempre com a coragem necessária para tomar o posicionamento correto, mesmo que fosse o mais difícil”. 

ReproduçãoHaddad no sertão
Visita de Haddad a Pernambuco começou pela cidade natal de Lula, Garanhuns

Boato

Haddad classificou como “boato” informação de que nesta segunda-feira Lula repassaria a ele, de maneira oficial, a candidatura. “Lula não recebe visitas em fins de semana porque não há expediente. Na quinta, quando nos reunimos para discutir estratégias políticas e jurídicas, ainda não havia a decisão do TSE”, disse.

“Na próxima visita nós vamos levar para ele o atual cenário, já que o registro não havia sido discutido na quinta passada. Se há alguma novidade, só saberemos amanhã”. Haddad foi recebido pelo senador Renan Calheiros (MDB) e seu filho, Renan Filho (MDB).

Garanhuns

Neste sábado o vice de Lula esteve em Pernambuco, onde visitou Garunhuns, cidade natal do ex-presidente, e Caetés. Nos encontros com a população, ele falou sobre investimentos dos governos petistas no Nordeste, especialmente em educação.

Haddad ressaltou que Lula tem insistido que trabalho e educação serão os temas que vão marcar o governo. Um pilar, conforme reforçou, que  vem sofrendo grandes retrocessos desde o golpe de 2016, que tirou do poder a presidenta eleita Dilma Rousseff. “Mas dia 7 de outubro vamos dar uma resposta ao governo Temer. E a resposta é votar 13”, conclamou.