Lula candidato

Em festa pela democracia, loja do MST lança marcha por Lula livre

Armazém do Campo, em São Paulo, completa dois anos. Festa de aniversário, com a presença de lideranças, é marcada pelo lançamento da grande marcha nacional a caminho de Brasília

mst organicos

Entre os dias 10 e 15, Marcha Nacional Lula Livre partirá de diversos estados rumo a Brasília

São Paulo – A celebração de dois importantes acontecimentos do movimento social brasileiro marcou a noite de ontem (3). O Armazém do Campo, primeira loja do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), em São Paulo, completou dois anos. E durante a festa, militantes aproveitaram para dar início à Marcha Nacional Lula Livre.

Ativistas de diferentes movimentos, reunidos em torno do MST, entre os dias 10 e 15, percorrerão cerca de 50 quilômetros, partindo de diferentes estados, até Brasília. Na data, o PT deve registrar a candidatura de Lula ao pleito presidencial de outubro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O ex-presidente está preso desde o dia 7 de abril na Polícia Federal de Curitiba. 

A marcha é parte de uma série de ações em defesa de Lula livre e candidato à presidência. Outra ação complementar é a greve de fome de seis ativistas em Brasília, que completa cinco dias hoje. A iniciativa radical foi amplamente saudada durante o evento no Armazém do Campo.

Judite Santos, da direção nacional do MST, disse que a greve de fome é utilizada como forma de denúncia de injustiças e opressões contra os povos. “Nossos companheiros estão em Brasília neste sentido, denunciando as injustiças contra Lula. No dia 31, seis militantes começaram essa greve. Nesse momento de comemoração do alimento saudável, temos que lembrar eles que estão em defesa do povo brasileiro.”

Deixo expressa minha solidariedade e admiração àqueles que estão em greve de fome. Essa atitude extrema mostra o compromisso, o carinho com o povo brasileiro neste momento. Talvez Lula seja a expressão maior de criminalização com os movimentos sociais e com as lideranças do povo brasileiro”, disse o deputado federal Nilto Tatto (PT-SP), que compareceu ao evento.

Para o parlamentar, “a marcha e todo o conjunto de manifestações neste momento importante da vida política, na véspera do registro da candidatura, é significativa. Ela é simbólica para denunciar a atrocidade do processo contra Lula, a injustiça. E para garantir o direito político e ouvir a vontade da população brasileira que quer Lula nas eleições”.

“Precisamos retomar a esperança do povo brasileiro que está presa em Curitiba. Nos próximos dias, com o entendimento do MST e das organizações e movimentos sociais da conjuntura. As eleições deste ano podem significar a guinada desse povo lutador que vai mostrar que podemos retomar o caminho de um país mais feliz e mais justo”, completou.

Gabi Mendes, do Levante Popular da Juventude, também anunciou a adesão do movimento à marcha e ao conjunto de mobilizações em defesa da candidatura de Lula. “Está lançada a tarefa de quem se dispõe a enfrentar o golpe. Estaremos juntos para dialogar sobre esse momento que estamos passando, dessa ofensiva que também pode ser uma oportunidade para avançar nos pontos que precisamos.”

Dois anos e mais

Sobre os dois anos do Armazém do Campo, a coordenação da loja aproveitou para comunicar as iniciativas de expansão do modelo. Além de São Paulo, o MST já conta com uma loja em Porto Alegre e em Belo Horizonte. Esta última, aberta em dezembro. No Rio de Janeiro, a unidade será inaugurada no dia 15 de setembro. Também estão em fase de construção lojas na Bahia e no Maranhão.