Eleições 2018

Horário eleitoral em rádio e TV começa nesta sexta. Saiba como vai ser

Primeiro programa traz os candidatos a governador, ao Senado e às assembleias legislativa e distrital. Confira como ficou a distribuição de tempo entre os candidatos

Caroline Pacheco/Famecos/PUCRS
horário eleitoral gratuito

Na televisão, o primeiro bloco tem início às 13h e o segundo às 20h30

São Paulo – Começa nesta sexta-feira (31) o horário eleitoral gratuito em todo o Brasil. Serão exibidos os blocos com os candidatos a governador, ao Senado e às assembleias legislativa e distrital. No sábado (1º), é a vez dos postulantes à Presidência da República.

Em São Paulo, a coligação do candidato do PSDB, João Doria, terá direito ao maior tempo de televisão, com 2 minutos e 58 segundos, vindo na sequência o atual governador, Márcio França (PSB), com 2:17. Luiz Marinho (PT) terá direito a 1:23 e Paulo Skaf (MDB) contará com 1:10.

No total, serão 9 minutos para os postulantes ao governo do estado, 7 aos candidatos ao Senado e 7 para deputados estaduais, com veiculação dos blocos às sextas, segundas e quartas. A professora Lisete Arelaro (Psol) vai abrir o primeiro dia de propaganda eleitoral no estado.

Em relação ao total de inserções para cada candidato a governador, a divisão ficou assim: Doria terá direito a 324 peças de 30 segundos, enquanto França ficará com 249. Já Marinho poderá veicular 151 inserções, assim como Skaf.

Presidenciáveis

No sábado, vai ao ar o primeiro dos programas destinados às eleições presidenciais, que serão exibidos às terças, quintas e sábados. Cada programa dura tem duração de 25 minutos e os candidatos à Presidência da República terão direito à metade desse total, 12 minutos e 30 segundos. A outra parte cabe às chapas dos candidatos à Câmara dos Deputados.

Geraldo Alckmin, da coligação Para Unir o Brasil (PRB, PP, PTB, PR, PPS, DEM, PSDB, PSD e Solidariedade) terá direito a 5 minutos e 32 segundos, além de 434 inserções. Lula, da coligação O Povo Feliz De Novo (PT, PCdoB e Pros), contará com 2:23 e 189 inserções; Henrique Meirelles, da coligação Essa é a Solução (MDB e PHS), 1:55 e 151 peças; Ciro Gomes, da coligação Brasil Soberano (PDT e Avante), 38 segundos e 51 inserções, e Marina Silva, da coligação Unidos para Transformar o Brasil (Rede e PV), terá 21 segundos e 29 inserções.

No rádio, um bloco vai ao ar às 7h e outro ao meio-dia. Na televisão, o primeiro bloco tem início às 13h e o segundo às 20h30. O horário eleitoral será exibido até o dia 4 de outubro.

TSE e Lula

Na terça-feira (28), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que os candidatos à Presidência que têm menos de 30 segundos no horário eleitoral poderão acumular tempo e aparecer por um período maior, mas menos vezes, na propaganda eleitoral. Apenas cinco dos 13 candidatos têm tempo superior a meio minuto. A Corte também decidiu proibir o fracionamento das inserções de 30 segundos em peças de 15.

A presidenta do TSE, ministra Rosa Weber, convocou sessão extraordinária para esta sexta-feira (31), a partir das 14h30. Como a pauta ainda não havia sido divulgada até o meio da tarde desta quinta-feira, a expectativa é que seja decidido se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ou não participar do horário eleitoral

De acordo com o advogado Alberto Rollo, especialista em direito eleitoral, enquanto não houver decisão contrária, Lula pode aparecer na propaganda de rádio e TV.

Leia também

Últimas notícias