Home Política Lula recebe livro com mensagem do Papa Francisco
visita

Lula recebe livro com mensagem do Papa Francisco

O presente foi entregue por Celso Amorim, que visitou o ex-presidente com Haddad e Adolfo Pérez Esquivel. 'Lula é preso político, mantido aqui por meios como a Globo, que mente permanentemente'
Publicado por Redação RBA
Política
Compartilhar:   
reprodução/facebook
esquivel e amorim.jpg

Esquivel com Amorim em Curitiba, depois de visitar Lula: encontro em Roma mostra que Papa acompanha os acontecimentos no Brasil

São Paulo – O ex-presidente e agora candidato Luiz Inácio Lula da Silva ganhou nesta quinta-feira (16) um exemplar do livro A Verdade Vencerá: O povo sabe por que me condenam (Editora Boitempo), que traz depoimento do próprio Lula, mas com uma assinatura exclusiva: a do Papa Francisco, que pediu orações. O presente foi entregue pelo ex-ministro Celso Amorim, que no último dia 2 foi recebido pelo pontífice no Vaticano. Amorim visitou Lula na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, ao lado do candidato a vice-presidente Fernando Haddad e do ativista argentino Adolfo Pérez Esquivel. 

Contei detalhes para o Lula da minha visita ao Papa. Meu pedido de visita foi aceito em 12 horas. Isso mostra que ele acompanha com atenção o que acontece com Lula e o Brasil. A manifestação do Papa é simbólica e significativa. Ele recebeu o ex-ministro do Lula e sabe disso”, disse Amorim.

Também coordenador do programa de governo, Haddad aproveitou para esclarecer o ex-presidente sobre as medidas para garantir que ele esteja nas urnas em outubro. “Vim trazer para ele todos os passos jurídicos que estão sendo dados para garantir sua candidatura. Começamos com o registro e estamos confiantes de que toda a ação movida junto à Justiça, o conjunto de ações, visa dar sustentabilidade jurídica para a candidatura do Lula. Estamos defendendo a soberania popular, o direito do povo escolher seu presidente e não vamos baixar a guarda enquanto não realizarmos sonho dos brasileiros.”

Por sua vez, Esquivel comemorou que pôde visitar o seu amigo Lula. “Na última vez que estive aqui não pude vê-lo. Agora o encontrei com muita força, pensando no povo de seu país e também da América Latina”, disse o Prêmio Nobel da Paz de 1980. “Conversamos sobre muitos temas. Uma das grandes preocupações é que se reconheça sua inocência. Essa prisão é política e em curso por grandes meios, como a Globo, que mente permanentemente e está criando uma imagem falsa de Lula.”

Esquivel lembrou que todo o continente vive uma “onda” neoliberal e reiterou a relevância da candidatura de Lula ao Nobel da Paz. “A situação da América Latina é parecida. Com políticas neoliberais de ajustes, privatizações, pobreza e fome. Dia a dia, os povos perdem o direito a uma vida justa e a democracia. Isso está se perdendo no Brasil depois de um grande esforço para se acabar com a fome”, afirmou, acrescentando que a candidatura do ex-presidente será apresentada oficialmente em novembro. 

“Tem muitos intelectuais e artistas que se somam a mais de 300 mil assinaturas por sua candidatura. É o único presidente que tirou mais de 36 milhões de pessoas da pobreza. É um feito que deve ser reconhecido. Acabar com a extrema pobreza é trazer paz”, reiterou.