Home Política Os livros que Lula tem lido no cárcere em Curitiba
De A a Z

Os livros que Lula tem lido no cárcere em Curitiba

Instituto publica lista com as leituras do ex-presidente em seus primeiros 57 dias preso na Superintendência da PF na capital paranaense
Publicado por Redação RBA
14:02
Compartilhar:   
Vangli Figueiredo
lula livros

Feminismo Em Comum – Para Todas, Todes e Todos, de Márcia Tiburi, foi lançado em abril no Acampamento Lula Livre

São Paulo – O Instituto Lula publicou nesta segunda-feira (18) os livros lidos pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando havia completado 57 dias no cárcere em Curitiba – ele se apresentou à Polícia Federal em 7 de abril. De acordo com o instituto e também segundo pessoas que o visitaram, o ex-presidente dedica a maior parte de seu tempo à leitura. São obras variadas, que vão de análises da realidade brasileira, passando por contos romances e ficção.

Entre as obras relacionadas à análise política e sociológica, estão A Elite do Atraso – Da Escravidão à Lava Jato (Leya), de Jessé Souza. De acordo com o sociólogo, a formação da sociedade a partir da escravidão e suas consequências são elementos centrais para se entender o país. “A escravidão aqui era um sistema inteiro, tudo foi montado em torno dela. Essa teoria foi criada no Brasil e isso é decisivo. Quando se resgata a escravidão como questão principal, se resgata o elemento da humilhação e da distribuição da riqueza”, explicou no programa Entre Vistas, da TVT.

Na seara política também está a obra de Alberto Carlos Almeida O Voto do Brasileiro (Record), publicação que traz uma análise de mapas comparativos sobre o comportamento eleitoral do brasileiro nos últimos 12 anos. O sociólogo português Boaventura de Sousa Santos aparece na lista com seu Esquerdas do Mundo, Uni-vos (Boitempo), assim como o norte-americano Noam Chomsky e sua obra Quem Manda No Mundo? (Crítica).

Lula leu ainda livro escrito pela filósofa Márcia Tiburi, pré-candidata do PT ao governo do Rio de Janeiro, Feminismo Em Comum – Para Todas, Todes e Todos (Rosa Dos Tempos). Em abril, ela fez o lançamento da obra no Acampamento Lula Livre, em Curitiba, quando conduziu o “boa tarde” ao ex-presidente. “A gente deve vir pra cá com nossos esforços, porque nossos esforços pessoais, hoje, representam nosso desejo de política e democracia no Brasil. Isso é uma manifestação de amor, solidariedade, lucidez, amor ao conhecimento”, falou na ocasião.

No rol constam ainda clássicos como O Amor nos Tempos do Cólera (Record), de Gabriel García Márquez, e Ressurreição (Cosac Naify), de Leon Tolstoi. Confira abaixo os outros livros da lista:

 

Homo Deus (Companhia das Letras), de Yuval Noah Harari

Laika(Boitempo), de Nick Abadzis

Os Beneditinos (Companhia das Letras), de José Trajano

Vá, Coloque Um Vigia (José Olympio), de Harper Lee

O Último Cabalista de Lisboa, (Bestbolso), de Richard Zimler

Um Defeito de Cor (Record), de Ana Maria Gonçalves

Dois Cigarros (Gulliver), de Flávio Gomes

A Poeira e a Estrada (Carpe Diem), de Maciel Melo

A Melancia do Presidente, de Wellington Dias

Belchior – Apenas Um Rapaz Latino-Americano (Todavia), de Jotabê Medeiros

O Sol na Cabeça (Companhia das Letras), de Geovani Martins

O Último Judeu – Uma História de Terror na Inquisição (Rocco), de Noah Gordon

Thomas Piketty e o Segredo Dos Ricos (Veneta), vários autores, organizado por Silvio Caccia-Bava

Vida – 4 Biografias (Companhia das Letras), de Paulo Leminski