democracia em risco

‘Esses golpistas precisam entender que não vai ter arrego’, diz Wagnão

Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC considera que julgamento de habeas corpus preventivo do ex-presidente Lula no STF pode se tornar mais uma etapa do golpe na democracia

divulgação
wagnao santana.jpg

Wagnão falou aos militantes que acompanham o julgamento no STF na sede do sindicato

São Bernardo do Campo (SP) – Durante o voto do ministro Luís Roberto Barroso, no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta tarde, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, o Wagnão, disse que o julgamento era apenas uma etapa do processo, “deste golpe que estão dando na democracia”. Mas, independentemente do resultado, a mobilização vai continuar. “O que esses golpistas precisam entender é que não vai ter arrego.”

Ele subiu ao palco do auditório do sindicato ao lado do presidente da CUT, Vagner Freitas, e do líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) Gilmar Mauro. Os militantes que lotam o salão se comprometeram a permanecer no local até o final da sessão no STF.

“Nós temos disposição. Esperamos que cumpram a parte deles (ministros) e façam valer a Constituição. É isso que esperamos, como lutadores pela democracia.”

O dirigente lembrou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua no sindicato, acompanhando o julgamento.