Digital

Cadastramento biométrico para as próximas eleições termina no final de março

Eleitor deve consultar o site do TRE de cada estado para saber se seu município foi incluído no calendário do procedimento obrigatório

Arquivo/EBC
biometria

Identificação biométrica serve para coibir fraudes no processo eleitoral

São Paulo – A fase atual do cadastramento biométrico dos eleitores vai até o próximo dia 30. Cidadãos devem consultar o site dos tribunais eleitorais de cada estado (confira a lista abaixo) para saber se a sua cidade faz parte daquelas que deverão realizar o procedimento obrigatório de coleta das impressões digitais neste ano. Sem cadastro, não será autorizado o voto. Em vários municípios, esse prazo já foi encerrado. 

A capital paulista ainda não foi incluída no recadastramento, que ocorre em outros 84 municípios do estado. Em nove cidades, grupo que inclui Guarulhos, Sorocaba, Araçoiaba da Serra, Salto de Pirapora, Botucatu, Itatinga, Pardinho, Várzea Paulista e Votorantim, o prazo vai até o próximo dia 23. Nas outras, o eleitor paulista tem até o dia 30 (consulte na lista de TREs abaixo). 

Para fazer o cadastramento, o eleitor deve comparecer ao cartório eleitoral portando documento original com foto, comprovante de endereço com data de até os últimos três meses e, se tiver, o título de eleitor. Em alguns estados, também é possível fazer o agendamento pelo site do TRE.

Quem tiver perdido o prazo, tem até o dia 9 de maio para comparecer ao cartório eleitoral para regularizar a sua situação, ou terá o título cancelado e posteriormente terá que pagar R$ 3,50 para ter o documento validado novamente. Além de não poder participar das eleições, o cidadão também não poderá renovar ou tirar passaporte, assumir cargo público ou vaga em instituição de ensino pública, se tiver o título cancelado.

Segundo dados da Justiça Eleitoral, o cadastramento biométrico já alcançou cerca de 75 milhões de pessoas, pouco mais da metade do total de 146,7 milhões dos eleitores brasileiros. A expectativa é que 100% dos eleitores sejam cadastrados pelas digitais até 2022.

De acordo com as autoridades eleitorais, a identificação pelas digitais oferece mais segurança para o sistema de votação, como mais um instrumento para coibir fraudes, como a duplicidade do voto, ou a tentativa de votar em nome de outra pessoa. Além disso, o cadastro das digitais também poderá ser acessado por outro órgãos do Estado, como a Polícia Federal.

Mais informações nos TREs de cada estado

Sul
Paraná | Rio Grande do Sul | Santa Catarina 

Sudeste
Espírito Santo | Minas Gerais | Rio de Janeiro | São Paulo 

Centro-Oeste
Distrito Federal | Mato Grosso | Mato Grosso do Sul | Goiás Tocantins

Nordeste
AlagoasBahia | Ceará | Maranhão | Paraíba | Pernambuco | Piauí | Rio Grande do Norte | Sergipe 

Norte
Acre | Amapá | Amazonas | Pará Rondônia | Roraima