vexame

Temer suspende visita de relator da ONU que examinaria impacto de cortes sociais

Nações Unidas afirmam que nenhuma nova data foi apresentada pelo governo brasileiro para que a nova visita possa ocorrer

UN/Jean-Marc Ferré
Juan Pablo Bohoslavsky

Bohoslavsky avaliaria os impactos dos cortes promovidos por Temer nas áreas sociais, de educação e saúde

São Paulo – O governo federal suspendeu a visita do relator da Organização das Nações Unidas (ONU), Juan Pablo Bohoslavsky, ao país. Ele viria entre os dias 18 e 30 de março para avaliar impactos dos cortes promovidos por Michel Temer nas áreas sociais, como educação e saúde. A informação é do jornalista Jamil Chadeno jornal O Estado de S. Paulo.

Ainda segundo o jornalista, o governo Temer afirma que a viagem foi apenas adiada por causa da saída da ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois, demitida pelo presidente Michel Temer (MDB). Entretanto, a ONU afirma que nenhuma nova data foi apresentada pelo governo brasileiro para que o observador possa visitar o país. 

Para a ONG Conectas, que atua na defesa dos direitos humanos, a suspensão da viagem é mais uma notícia ruim sobre o atual governo. “Sua visita seria uma oportunidade para que pudéssemos ter mais informações sobre os impactos da Emenda Constitucional 95“, disse Jefferson Nascimento, representante da entidade, referindo-se.

Em 2017, o Itamaraty também votou, ao lado de Estados Unidos, Europa e Japão, contra uma resolução que renovava o mandato do relator da ONU para avaliar o impacto de políticas fiscais em direitos humanos.