Você está aqui: Página Inicial / Política / 2018 / 02 / Temer suspende visita de relator da ONU que examinaria impacto de cortes sociais

vexame

Temer suspende visita de relator da ONU que examinaria impacto de cortes sociais

Nações Unidas afirmam que nenhuma nova data foi apresentada pelo governo brasileiro para que a nova visita possa ocorrer
por Redação RBA publicado 27/02/2018 11h20, última modificação 27/02/2018 11h40
Nações Unidas afirmam que nenhuma nova data foi apresentada pelo governo brasileiro para que a nova visita possa ocorrer
UN/Jean-Marc Ferré
Juan Pablo Bohoslavsky

Bohoslavsky avaliaria os impactos dos cortes promovidos por Temer nas áreas sociais, de educação e saúde

São Paulo – O governo federal suspendeu a visita do relator da Organização das Nações Unidas (ONU), Juan Pablo Bohoslavsky, ao país. Ele viria entre os dias 18 e 30 de março para avaliar impactos dos cortes promovidos por Michel Temer nas áreas sociais, como educação e saúde. A informação é do jornalista Jamil Chadeno jornal O Estado de S. Paulo.

Ainda segundo o jornalista, o governo Temer afirma que a viagem foi apenas adiada por causa da saída da ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois, demitida pelo presidente Michel Temer (MDB). Entretanto, a ONU afirma que nenhuma nova data foi apresentada pelo governo brasileiro para que o observador possa visitar o país. 

Para a ONG Conectas, que atua na defesa dos direitos humanos, a suspensão da viagem é mais uma notícia ruim sobre o atual governo. "Sua visita seria uma oportunidade para que pudéssemos ter mais informações sobre os impactos da Emenda Constitucional 95", disse Jefferson Nascimento, representante da entidade, referindo-se .

Em 2017, o Itamaraty também votou, ao lado de Estados Unidos, Europa e Japão, contra uma resolução que renovava o mandato do relator da ONU para avaliar o impacto de políticas fiscais em direitos humanos.