Você está aqui: Página Inicial / Política / 2017 / 08 / Amazonino Mendes e Eduardo Braga disputam 2º turno para governo do Amazonas

Eleição suplementar

Amazonino Mendes e Eduardo Braga disputam 2º turno para governo do Amazonas

Decisão está marcada para o próximo dia 27 de agosto. Eleição fora do período normal ocorreu por conta da cassação dos mandatos do ex-governador José Melo (Pros) e do vice Henrique Oliveira (SD)
por Bianca Paiva, da Agência Brasil publicado 07/08/2017 11h36
Decisão está marcada para o próximo dia 27 de agosto. Eleição fora do período normal ocorreu por conta da cassação dos mandatos do ex-governador José Melo (Pros) e do vice Henrique Oliveira (SD)
TJ-AM/Raphael Alves/Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Amazonino e Braga

Amazonino e Braga já governaram o Amazonas por mais de um mandato

São Paulo – Com 100% das urnas apuradas, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) confirmou que Amazonino Mendes (PDT), que teve 38,77% dos votos, e Eduardo Braga (PMDB), com 25,36% dos votos, vão disputar, no próximo dia 27 de agosto, o segundo turno da eleição suplementar para o governo do Amazonas. O primeiro turno da eleição foi realizado neste domingo (6). 

Rebecca Garcia (PP) ficou em terceiro lugar, com 18,06%, seguida por José Ricardo (PT), 12,17%, e Luiz Castro (Rede), com 2,63%. Wilker Barreto (PHS), Marcelo Serafim (PSB) e Jardel (PPL) registraram menos de 2% dos votos válidos. 

Houve 24,14% de abstenção, ou seja, quase 550 mil eleitores, dos mais de 2,3 milhões aptos a votar, não compareceram às urnas. Um resultado dentro do esperado pela Justiça Eleitoral, que estimou inicialmente uma abstenção de 25% na capital e 35% no interior. Os votos brancos correspondem a 3,54% e os nulos a 12,56%.

No dia 4 de maio, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a cassação do mandato do ex-governador José Melo (Pros) e do vice Henrique Oliveira (SD), por compra de votos nas eleições de 2014, determinando a realização de novas eleições diretas no estado. O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, David Almeida (PSD), assumiu o governo interinamente. diplomação do novo governador eleito só poderá ocorrer após o julgamento de embargos da defesa dos políticos cassados. 

Amazonino Mendes nasceu no Amazonas e é formado em Direito. Iniciou sua vida política em 1983, quando foi eleito prefeito de Manaus. Foi eleito para o cargo mais duas vezes, em 1993 e em 2009. Por três vezes, também foi governador do Amazonas. Em 1991 e em 1992 foi senador. O vice de Amazonino é o deputado estadual Bosco Saraiva, do PSDB.

O senador Eduardo Braga nasceu em Belém, no Pará, e é engenheiro. Foi eleito vereador em 1983. Já foi deputado estadual e federal, governador do Amazonas em dois mandatos e vice-prefeito de Manaus. É senador desde 2011. O vice de Braga é Marcelo Ramos, do PR.

Urnas eletrônicas

Ao todo, 55 urnas eletrônicas apresentaram falhas durante a votação nesse domingo. Destas, 32 precisaram ser substituídas. Os 1.508 locais de votação receberam em todo o estado receberam 6.680 urnas eletrônicas. Em apenas um município, Atalaia do Norte, houve atraso de cerca de uma hora no início da votação em uma zona eleitoral.

No município de Iranduba, a votação em duas localidades, as Ilhas da Paciência e Jucurutu, que não têm energia elétrica, foi realizada com uma bateria externa, o que provocou atraso no encerramento do pleito.

A Polícia Civil do Amazonas informou que a eleição ocorreu de forma tranquila e com poucas ocorrências.

Com informações da Agência Brasil