#MoroPersegueLula

Em Curitiba, Renata Sorrah tuíta: ‘Esperança vai vencer o medo, opressão e perseguição’

Deputada Maria do Rosário aponta posição parcial do juiz Moro: “Se se apresenta como anti-Lula, como pode ser juiz de Lula?' Hashtag #MoroPersegueLula fica entre temas comentados no mundo

Twitter
Renata Sorrah

Atriz aparece em foto com os senadores Paulo Rocha e José Pimentel: “Minha Nazareth”, diz Zé de Abreu

São Paulo – Às 17h25 da tarde de hoje (10), a hashtag  #MoroPersegueLula estava no topo dos temas mais comentados do Twitter no Brasil e com forte alcance mundial. Por esta rede social, não foram apenas lideranças políticas tradicionais que se manifestaram. A atriz Renata Sorrah, por exemplo, tuitou: “Estou neste momento em Curitiba. Avante! “. Mais adiante, posta foto ao lado dos senadores Paulo Rocha (PT-PA) e José Pimentel (PT-CE) com mais um registro em Curitiba: “A esperança vai vencer o medo, vai vencer a opressão e a perseguição também! “. 

“Yep, minha Nazareth”, brinca, de seu retiro em uma ilha Grega, o ator Zé de Abreu, sobre a personagem marcante da carreira de Renata na novela Senhora do Destino. A atriz não está na capital paranaense para as manifestações em defesa de Lula – está em cartaz com a peça Krum, no Teatro Guairinha. Mas abraçou a causa dos visitantes de Curitiba. Seguindo a prosa, a jornalisa Cynara Menezes, do blog Socialista Morena, se antecipa aos comentários reacionários e avisa: “Nem adianta atacarem renata sorrah com lei rouanet, porque saiu o relatório da CPI e… NENHUM artista de esquerda”. 

A jornalista Milly Lacombe, que não atua na área política, mas esportiva, destacou em seu perfil: “Acho que não estamos mais divididos entre os que acham que é e os que acham que não é perseguição, mas entre os que concordam ou não com ela”, escreveu. Em outro tuíte, ela aponta para o preconceito utilizado como argumento contra o ex-presidente metalúrgico. “A implicância da vez é Lula ter ido de jatinho a Curitiba. As pessoas não percebem como estão infectadas de preconceito e intolerância.”

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) escreveu que “o povo lota as ruas de Curitiba  contra a perseguição de Moro ao presidente que mais fez pelo povo brasileiro”. Em seguida, acrescentou em outra publicação: “A Praça Santos Andrade está ocupada pela diversidade povo em defesa do estado democrático de direito”.

A deputada petista Maria do Rosário (RS) é uma dos inúmeros internautas que apontam para a posição parcial do juiz Sérgio Moro: “Se Moro apresenta-se como anti-Lula, como pode ser Juiz de Lula? Um processo repetitivo e viciado”.

O deputado Wadih Damous (PT-RJ), também na capital paranaense, lembrou a reputação do juiz Ricardo Augusto Soares Leite, que determinou a suspensão das atividades do Instituto Lula, no dia 5, em decisão divulgada ontem, coincidentemente na véspera do depoimento de Lula a Sérgio Moro. “Juizeco que interditou Instituto Lula não tem condição de ser juiz”, escreveu no Twitter.

Ontem, em seu blog, Nocaute, o jornalista Fernando Morais lembrou que o juiz substituto da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, autor da decisão, foi denunciado pelo Ministério Público Federal e afastado de suas funções na Operação Zelotes.

“O que assusta no caso não é apenas a desfaçatez da decisão tomada a partir da ilação de que o Instituto ‘pode ter sido…’ isso ou aquilo. Espanta mais a folha corrida de Sua Excelência. É de fazer corar um frade de pedra, como se dizia antigamente”, escreveu Morais, citando matéria da jornalista Laura Capriglione, publicada pelo site Jornalistas Livres há quase um ano.