resistência

‘Curitiba nos recebeu de braços abertos’, diz Raimundo Bonfim

Segundo o coordenador da Frente Brasil Popular, após recepção calorosa e depoimento de Lula, Sérgio Moro deveria inocentar ex-presidente por falta de provas

RICARDO STUCKERT
lula curitiba.jpg

Segundo Raimundo, Lula e apoiadores tiveram uma ‘recepção calorosa e alegre da população curitibana’

São Paulo – Segundo o coordenador da Frente Brasil Popular, Raimundo Bonfim, que esteve em Curitiba para acompanhar o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na tarde de ontem (10), a capital paranaense foi bastante receptiva com os apoiadores do petista. “Curitiba nos recebeu de braços abertos. Foi uma recepção calorosa e alegre da população curitibana. Não fomos hostilizados, pelo contrário, no trajeto do acampamento até a sede da Justiça Federal fomos aplaudidos”, disse ele à Rádio Brasil Atual.

Raimundo também falou sobre a organização dos acampamentos, que tiveram a logística alterada de última hora, após proibição da juíza substituta Diele Denardin Zydek, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba. “Nós tínhamos uma organização e infraestrutura para montar o acampamento, mas como a juíza proibiu, o acampamento e a estrutura do ato foram feitos dois dias antes, então foi uma correria grande. Só podemos parabenizar todo o movimento popular, pois foi uma aula de organização.”

O coordenador da Frente Brasil Popular também comentou a fala de Lula no ato, após o ex-presidente prestar o depoimento. “O Lula passou uma mensagem de uma genuína inocência, isso dá para notar na forma que ele fala e questiona. Esse processo contra Lula é uma fraude para evitar uma candidatura em 2018. Depois de ontem o juiz Moro deveria absolver o ex-presidente por falta de provas.” 

Ouça: