Home Política Vereadora do Psol-SP acusa parlamentar do PSB de agressão física e verbal
Câmara

Vereadora do Psol-SP acusa parlamentar do PSB de agressão física e verbal

Isa Penna postou vídeo nas redes sociais relatando ter sofrido agressão de Camilo Cristófaro. Vereador negou
Publicado por Rodrigo Gomes, da RBA
11:06
Compartilhar:   
Divulgação/acervo pessoal
isa

A vereadora Isa Penna disse ter sido agredida na noite de ontem, em um elevador privativo da Câmara

São Paulo – A vereadora de São Paulo Isa Penna (Psol), suplente do vereador Toninho Vespoli, do mesmo partido, postou um vídeo nas redes sociais acusando o vereador Camilo Cristófaro (PSB) de agressão física e verbal, em um elevador privativo para parlamentares, na noite de quinta-feira (16). Segundo o relato, Cristófaro a chamou de “vagabunda” e “terrorista” e disse que ela não deveria se surpreender se tomasse uns tapas na rua. “Vamos à delegacia e vamos pedir a cassação dele”, afirma Isa, no vídeo.

Segundo a vereadora, tudo começou quando ela entrou no elevador, onde já estava Cristófaro. Ao cumprimenta-lo, ele teria respondido que “não, não está nada bem! Com essa boca que você tem, tá tudo muito mal”. Em seguida, ainda segundo Isa, o vereador a chamou de “vagabunda” e “terrorista” e disse que ela não devia se surpreender “se tomar uns tapas lá fora”. Na saída do elevador, Isa disse ainda ter sido empurrada pelo parlamentar do PSB, que nega qualquer agressão.

Isa prestou queixa à base da Polícia Militar na Câmara Municipal, acompanhada de uma testemunha que teria acompanhado o caso. Ela deve comparecer a uma delegacia hoje (17) para prestar queixa contra o vereador. O Psol vai ingressar com pedido de cassação de Cristófaro na Corregedoria da casa.

Para Isa, a atitude do vereador foi “uma clara reação à minha fala de quarta-feira, de que a Câmara está distante dos reais anseios da população”. No dia, Isa fez um discurso em apoio às manifestações contra a reforma da Previdência, criticando parte dos parlamentares por apoiar a medida do governo Michel Temer.

Karime Xavier/FolhapressCamilo
O vereador Camilo Cristófaro, eleito com um discurso contra o que considera indústria da multa

O vereador negou qualquer agressão, em entrevista ao jornal Folha S.Paulo. “Não teve confusão nenhuma. Quem falou, mentiu”, afirmou. “Quem te falou foi ela. Você vem com essa conversa de Psol. Não vem com conversa para cima de mim, a Folha não me pega. Põe o que vocês quiserem aí”, completou.