STF

Cármen Lúcia autoriza auxiliares de Teori a seguir com análise de delações da Lava Jato

Juízes assistentes do ex-relator da Lava Jato deverão continuar ouvindo os 'colaboradores' e expectativa é que a homologação das 77 delações da Odebrecht atrasem menos do que se imaginava

Nelson Jr./ASICS/STF
Teori_Zavascki_STF2.jpg

Morte do ministro do STF Teori Zavascki pode atrasar e até mudar rumos das investigações da Lava Jato

Jornal GGN – A presidente do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia autorizou a equipe de Teori Zavascki a dar prosseguimento aos trabalhos de homologação do pacote de delações premiadas da Odebrecht.

Segundo informações do jornal O Estado de S. Estadão de hoje (24), juízes assistentes do ex-relator da Lava Jato deverão continuar ouvindo os “colaboradores” durante esta semana. “Pelo menos dois delatores foram convocados e estão completando os seus depoimentos”, publicou o jornal, que avalia que “a homologação das 77 delações da Odebrecht não vai atrasar tanto quanto se imaginava.”

Cármen Lúcia é a ministra plantonista durante o recesso do Judiciário, e esteve reunida com os auxiliares de Teori e o procurador-geral da República Rodrigo Janot na segunda (23), para discutir os rumos da Lava Jato.

Teori foi vítima fatal de um acidente aéreo na semana passada, na região de Paraty (RJ), que tirou a vida de outras quatro pessoas. A Polícia Federal, o Ministério Público e a Aeronáutica investigam as causas do acidente.

A presidente do Supremo também se reuniu com ministros da corte para discutir quem será o novo relator da Lava Jato. O regimento interno diz que o substituto de Teori na Corte, a ser indicado pelo presidente da República, Michel Temer, deveria herdar as ações. Porém, o STF sinaliza que buscará outro caminho, como a redistribuição por meio de sorteio, que pode ser realizado no pleno ou entre os membros da segunda turma – que vinha atuando na Lava Jato.

Leia também

Últimas notícias