Você está aqui: Página Inicial / Política / 2016 / 10 / Suplicy larga na frente e deve ser o vereador mais votado em São Paulo

câmara municipal

Suplicy larga na frente e deve ser o vereador mais votado em São Paulo

Com 16% das urnas apuradas, ex-senador tem quase o triplo de votos do segundo colocado na apuração do TSE
por Redação RBA publicado 02/10/2016 18h42
Com 16% das urnas apuradas, ex-senador tem quase o triplo de votos do segundo colocado na apuração do TSE
reprodução/twitter
suplicy no jd arpoador.jpeg

Suplicy deitado no chão, contra reintegração de posse no Jd. Raposo Tavares: solidariedade às famílias

São Paulo – O candidato a vereador Eduardo Suplicy, da coligação PT/PDT/PR/Pros, larga na frente para as eleições legislativas em São Paulo. Com 16% das urnas apuradas, Suplicy contabiliza 48.664 votos, ou 5,69% dos votos válidos. É seguido de longe pelos candidatos José Reginaldo Tripoli (PV), com 15.800 votos, em segundo lugar, e Milton Leite, com 14.486 votos, em terceiro.

A eleição de Suplicy em São Paulo tem sido vista como potencial de evitar uma queda brusca da bancada petista na Câmara. A legenda tem hoje 11 parlamentares e, em meio à crise vivido pelo processo de impeachment de Dilma Rousseff e pela intensiva campanha da mídia contra Lula e o partido, teme ficar com seis a oito vereadores.

Desde que terminou seu último mandato no Senado e assumiu a Secretaria dos Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo, o candidato tem participado intensamente de manifestações em defesa da democracia e contra o golpe protagonizado por Michel Temer.

No dia 25 de julho deste ano, o ex-senador chegou a ser detido pela Polícia Militar, durante protesto contra a reintegração de posse de aproximadamente 450 famílias da ocupação Terra Pelada, no Jardim Raposo Tavares, zona oeste da cidade de São Paulo.

Ele sentou no chão para impedir o avanço da PM contra os moradores e foi carregado por quatro policiais, que o prenderam por obstrução de Justiça e desobediência e o levaram para o 75º Distrito Policial, no Jardim Arpoador.

Para concorrer à Câmara Municipal, Suplicy deixou a Secretaria de Direitos Humanos no dia 2 de abril, a pedido do prefeito de São Paulo Fernando Haddad.